A volta da escravidão no Brasil

Alguns empresários utilizam do trabalho escravo no país

A Lei Áurea que aboliu a escravidão no Brasil em 13 de maio de 1888 assinada pela princesa Izabel, se decompôs através da portaria do Ministro do Trabalho e pastor da Igreja Assembleia de Deus Ronaldo Nogueira (PTB), que proíbe o combate ao trabalho escravo no Brasil.

Existe um cadastro intitulado por “Lista Suja,” elaborado pelo Ex-ministro do Trabalho André Roston, onde aponta 132 empregadores brasileiros que conservam seus funcionários em condições análogas à escravidão.

Segundo alguns órgãos da imprensa, a portaria do ministro Ronaldo Nogueira, foi uma ordem direta do presidente Michel Temer, atendendo a um pedido da bancada ruralista. A publicação desta nova portaria dificulta a divulgação da Lista Suja, a qual denuncia os empresários que utilizam do trabalho escravo no país. Alguns destes empregadores até já foram autuados.

Esta medida opositória ao trabalhador brasileiro, ocorre justamente às vésperas da votação da segunda denúncia de organização criminosa e obstrução da justiça contra Michel Temer na Câmara.

De acordo com o que escreveu o jornalista pernambucano, Xico Sá em sua página no Twitter: “Trocar votos no Congresso pela licença ao trabalho escravo é caso pra ser levado à corte internacional. Crime contra a humanidade”.

Esta crueldade inusitada praticada pelo atual governo brasileiro, fez com que a Organização Internacional do Trabalho – OIT – demonstrasse receios com o futuro do combate desta atividade no país.

Alberto Peixoto – Escritor

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.