Monthly Archives: setembro 2021

Bolsonaro e a banalização do mal/ Por Sérgio Jones*

O mal por definição, desde tempos imemoriais, se refere a tudo aquilo que não é desejável ou que deve ser destruído. Conforme definição de Plotino, filósofo grego neoplatônico, classifica o mal como a privação de toda forma de inteligibilidade.

Tal conceito é mais atual do que nunca, principalmente na era do governo negacionista de Jair Bolsonaro. Diante da escalada nunca registrada no calendário da história do Brasil.

Segmentos da sociedade organizada, dos mais diversos matizes, estão se mobilizando, tendo como objetivo dar um basta na escalada bestial adotada pelo atual governo. Que vem se alastrando, que nem erva daninha, por todo território brasileiro.

Para não nos estendermos demais sobre o assunto podemos nos ater ao fato do ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior. Que diante do descalabro social resolveu liderar o movimento da CPI da Covid.

O ato conta com a participação de um grupo de juristas que assessora os senadores. Eles buscam conjuntamente o embasamento jurídico do relatório que será apresentado na próxima semana por Renan Calheiros.

O ex-ministro da Justiça Miguel Reale Júnior afirmou, sem meias palavras, nesta quarta-feira (15), que está claramente configurado o crime de responsabilidade de Jair Bolsonaro no enfrentamento da pandemia de Covid- 19.

Em reunião virtual com senadores da CPI da Covid, ele enfatizou e classificou o enfrentamento da pandemia, adotado pelo governo federal, como flagrante “desrespeito aos direitos individuais e sociais”. E que tal atitude se caracteriza como crime de responsabilidade, que pode embasar em processo de impeachment.

De acordo com o parecer, o governo optou por uma ação deliberada, tendo como objetivo não conter a pandemia. O ato criminoso foi definido, pelos juristas, como uma política de Estado de negacionismo.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Lema do governo de Colbert é Fake/ Por Sérgio Jones*

Estado de direito, dele

É para isso que nós contribuintes pagamos os nossos impostos para que os políticos de plantão, em vez de trabalhar em prol da comunidade. Direcionem suas energias para travarem brigas que atendem unicamente aos seus interesses comezinhos.

É o que vem ocorrendo, já faz bom tempo, na gestão do prefeito de direito e não de fato Colbert Filho (MDB). Que fez opção em travar uma cruzada contra o legislativo feirense, pelo fato do mesmo se rebelar contra a tirania exercida e imposta, durante anos, pelos alcaides de plantão.

Fato elucidativo se efetivou nesta terça-feira (15). Após o fracasso da bancada governista em aprovar na Câmara a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Onde a bancada que dá sustentação ao governo sofreu uma fragorosa derrota. O placar foi de 12X7. Com esse resultado, o prefeito teve rejeitada cerca de nove emendas.

Inconformado com o desempenho pífio o prefeito, Colbert, partiu para a vendeta política. Abriu fogo exonerando indicações de suas excelências parlamentares que fazem oposição aberta e declarada a seu governo. Este tem sido o nível do governo que tem como lema ” A gente segue em frente”.

O resultado de toda essa patética situação é que a conta desse desgoverno quem sempre acaba pagando é a população. Que não conta em contrapartida com nenhum tipo de prestação de serviço digno, fornecido por esses pretensos gestores públicos.

O sistema de transporte coletivo disponibilizado para a comunidade é caótico, o mesmo ocorre em outros segmentos de fundamental importância para a sociedade, como educação, saúde, entre muitos outros.

rgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Estupidez bolsonarista transcende os limites da racionalidade humana/ Por Sérgio Jones*

Que tipo de ser humano é esse pessoal bolsonarista, o que leva uma pessoa a assumir uma postura tão estúpida diante da vida? Chego à conclusão de que esse pessoal faz parte de um segmento humano ao qual foi submetido a um tipo de experiência que não deu certo e que pode ser atribuída a alguma falha cometida pela natureza.

Surgindo das trevas e de esgotos gosmentos e pantanosos da história, esse grupo de aberração humana ganhou visibilidade com a ascensão do mal. Tendo como principal timoneiro o deficiente mental, Jair Bolsonaro.

Diante dos sucessivos arroubos de loucura e arrogância perpetrados por estes elementos ignaros. O Jornalista Rafael Martins, atacou de forma despudorada Joaquim de Carvalho, autor do documentário intitulado: “Bolsonaro e Adélio – uma faqueada no coração do Brasil”.

Como todo bom covarde se recusou de participar de um debate público sobre o caso. Devido ao grau de virulência manifestado por Rafael Moro Martins, o ato causou indignação na internet o que deu início a um movimento de cancelamento de assinaturas do intercept.

A reação agressiva manifesta por Martins se deve pelo fato de que o documentário elaborado pelo jornalista Joaquim de Carvalho apontar furos da versão oficial sobre o caso de Juiz de Fora e passar a exigir a reabertura das investigações.

O jornalista agressor foi desafiado a participar de debate público com Carvalho. Mas como todo bom bolsanarista, ele declinou do convite..

O ato de estupidez manifesta pelo jornalista do Intercept ao trabalho de Joaquim de Carvalho, motivou pedido de CPI apresentado pelo deputado Alexandre Frota (PSDB-SP). Além de provocar e gerar protestos, nada favoráveis ao agressor.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Combate ao transporte clandestino em feira se torna uma missão impossível/ Por Sérgio Jones*

O inoperante centro de controle do transporte coletivo de Feira de Santana

O município de Feira de Santana, com o passar dos tempos, tenta se reinventar. Diante da crise econômica em que o país atravessa devido a desastrada administração gerada pelo desgoverno do presidente genocida de Jair Bolsonaro.

Aqui na terrinha de Lucas a situação é intensificada pela administração também nada competente, do prefeito de direito e não de fato, Colbert Filho (MDB).

Mais como sentencia o ditado popular, miséria pouca é besteira. A deficiência administrativa local se manifesta em todas as esferas da gestão municipal. Em voga, no momento, a questão do transporte coletivo que se arrasta por décadas.

Diante do impasse existente entre as empresas de ônibus que operam o sistema de transporte público em Feira de Santana, São João e Rosa, estas passaram a cobrar do arremedo de gestor público, mais firmeza no compromisso e no combate com relação a atuação e permanência dos ligeirinhos, que circulam na cidade.

Considerado como o grande vilão responsável pela sangria financeira gerada no setor.

Tal imposição parece ser totalmente inconcebível e as razões são muitas. O governo não é de hoje que tem rabo preso com este pessoal do transporte clandestino.

Quando pela primeira vez da história do município houve uma greve, ainda no governo de José Ronaldo, os feirenses amargaram por quase uma quinzena com a falta desses serviços tão essenciais para a locomoção física deles.

Diante do problema circulou, na época, o boato de que o governo municipal buscou se valer desse segmento para suprir a deficiência temporária nesse setor.

Enquanto prosseguia as negociações com as empresas, na tentativa de sanar o problema. Além do fato de que existem a forte suspeita de que esse área vem sendo explorada por prepostos da polícia militar.

érgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Feira também tem o seu analista de Bagé/ Sérgio Jones*

O município de Feira de Santana é atípico, hospeda os mais variados tipos de seres exóticos, não só no entre os políticos. Como também entre os pretensos sacerdotes que já criou uma espécie de oráculo local. Vez por outra faz todo tipo de previsões futuristas no campo da política.

Tudo isso acontece diante de uma, senão a mais grave, crise política que se instalou no Brasil. Provocada pela ascensão do ser bestial, Jair Bolsonaro, à presidência da república.

O que possibilitou abertura de espaço para todo de aventureiro e oportunistas de plantão tentar aparecer e se promover através da imprensa, na busca de seus minutos de glória.

Agem como se pítons fossem, arriscam previsões das mais estapafúrdias. Dentre esses seres raros, destaque para um deles que se tornou notório palpiteiro na cidade. Em todo período eleitoral ele dá o seu pitaco, que nem sempre se materializa e resulta em acertos, na prática.

O curioso é que por diversas vezes esse palpiteiro já se aventurou no campo da política, e em todas as suas tentativas, os índices de acertos foram considerados muito baixos.

A pergunta que não quer calar, se suas previsões nem sempre prevalecem para ele. O que o faz crer que valerá para os outros?

Há pouco mais de um ano para o próximo pleito eleitoral em 2022, em que a disputa para presidente se encontra polarizada entre Lula, com substancial vantagem, em relação ao seu oponente o presidente Jair Bolsonaro.

O famoso palpiteiro diz acreditar na possibilidade de uma terceira via. E cita como sustentação para tal argumento o fato de que, segundo apontam pesquisas, um terço da população não votaria em ambos os candidatos.

O que deixou de considerar, o pretenso analista foram os fatores como a existência de votos brancos, nulos e os ausentes.

Aspectos que aumentam, em muito, a polarização entre os dois pré candidatos. O que reduz, de forma exponencial, a possibilidade da existência da terceira via, como defende o arremedo de analista de Bagé.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

COMERCIAL COROA COMEMORA SEUS 35° ANOS COM FESTA EM GRANDE ESTILO/Por Gazeta do Recôncavo*

Wilson Pedreira filho e esposa

A Comercial Coroa “Construção” comemorou na manhã de quarta-feira 35° anos de existência, realizando uma confraternização com seus funcionários, fornecedores, clientes e amigos antes do início do expediente. Comercial Coroa om é uma referência no setor comercial de materiais de construção, dentre tantos a colchões Reconflex grande parceira, e a Comercial bate recordes atrás de recordes. “Ninguém vende por metro quadrado tanto material de construção neste país, e isso acontece porque é uma bênção de Deus e de um homem bom”, ponderou Wilson Pedreira Filho, conhecido como Nego. “O objetivo – segundo o empresário Nego – é reunir em um só lugar tudo aquilo que os clientes precisam para construir, reformar ou presentear com artigos para o lar”.

COMERCIAL COROA -Materiais para Construção se consolidou com uma das maiores loja da nossa região e agora, em suas ampla instalações, oferece além de materiais para construção, do piso ao teto, eletrodomésticos, presentes, utilidades domésticas e decoração.


A partir de agora, segundo o empresário Wilson pedreira filhos, (Nego) os clientes terão à disposição mais de 82 mil itens.

É imperdível!!! Aproveite essa festa de ofertas da Comercial Coroa. Ofertas que só louco faz. Cimento por R$ 25.00. Comemorando 35 anos de bons serviços prestados a população da Ilha de Itaparica a Comercial Coroa está fazendo a festa junto a população e fazendo diferente, o presente quem ganha é o cliente com preços baixos em toda loja, com ofertas e descontos. Junto aos seus parceiros a Comercial Coroa promove uma verdadeira revolução na que é a mais esperada promoção da cidade, trazendo também o que sempre é de costume: clientes das cidades vizinhas como Salvador, Itaparica, Salina das Margaridas, Nazaré, Muniz Ferreira, Aratuipe Jaguaripe, Santo Antônio de Jesus e região.

Gazeta do Recôncavo

(www.gazzetadoreconcavo.com.br/2021/09/comercial-coroa-comemora-seus-35-anos.html)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria