Vereador Cadmiel um crítico às avessas/ Por Sérgio Jones*

Vereador Cadmiel

É curioso quando os políticos não têm de concreto nada a apresentar que justifique o polpudo salário recebido e pago, com o suor do trabalhador. Em ano eleitoral, na tentativa patética de mostrar serviço, começam a fazer uso de discursos demagógicos em uma busca desesperada para se tornar visível diante do eleitorado e cabalar votos, para continuar exercendo o cargo de forma parasitária e oportunista.

Esta prática além de ser muito comum por parte de alguns vereadores, Em Feira de Santana, com aproximação eleitoral esse comportamento tem se intensificado. Como deixa transparecer o vereador Cadmiel Pereira (DEM). Em discurso proferido em plenário da Câmara, segunda-feira (1°), teceu duras crítica ao governador do Estado, Rui Costa. Que segundo palavras dele, o mandatário deu às costas para o município de Feira, no que concerne à Segurança Pública.

Disse: “A Bahia lidera o ranking de homicídios, o que é uma vergonha. É o PT que está no governo há 14 anos. O governador apagou Feira de Santana do mapa, agora a Bahia só tem 416 municípios. A Bahia só tem primeiro Salvador, depois Salvador, terceiro Salvador, só tem Salvador. O governador fica disputando ser prefeito de Salvador com ACM Neto”, desabafou.

Ao que tudo indica, o vereador que faz parte da bancada que dá sustentação ao governo do prefeito de direito e não de fato, Colbert Martins, deixa transparecer que só consegue enxergar um lado das duas faces da moeda.

Em lugar de fazer só críticas, deveria também fazer uma autocrítica tipo quando se recusou a realizar uma CPI para apurar o escândalo de desvio de mais de 100 milhões de reais da saúde no município. Que envolve nomes de secretários e do ex-prefeito José Ronaldo que se encontra com parte de seus bens bloqueados pela justiça.

Outro aspecto que merece reflexão por parte do eleitorado e que também deveria sofrer por parte dos legisladores que apoiam o governo municipal, é para o fato incontestável de que estão prestando apoio a um prefeito emedebista, ex-presidiário. E que o líder do partido dele , Geddel Vieira Lima , está em prisão domiciliar, após deixar o presídio, onde ficou encarcerado pelo um curto período de tempo. Sob a acusação de lavagem de dinheiro e associação criminosa. Ocorrência que ficou conhecido do público como, caso da mala de dinheiro.

O seu vice Fernando de Fabinho, que teve o nome ungido por Zé Ronaldo, o Imperador da Caatinga, é uma múmia política que foi retirada do sarcófago em que se encontrava. Esse, a exemplo de seus colegas também conta com uma longa e vasta ficha criminal devido a envolvimentos em sucessivos escândalos, de ordem financeira.

Escândalos estes, que ocorreram desde quando foi prefeito, por diversas vezes em Santa Bárbara, e continuou quando esteve atuando no cargo de deputado federal pelo PFL.

.Nunca é demais lembrar a esses políticos que a falta de humildade, autocrítica e reconhecimento afrontam a consciência ética da nação e de seu povo.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.