Bolsonaro no País das Maravilhas/Por Alberto Peixoto*

Tripé da Vigário Geral com Bozo de faixa presidencial
FOTO: Brasil de Fato

O Brasil passou a ser o País das Maravilhas como o da fábula de Alice. Uma Nação onde Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, não abre impeachment contra Bolsonaro porque dá azar, o STF é bombardeado pela “famiglia” Bolsonaro e não reage e os três patéticos filhos do presidente, governam o Brasil, País das Maravilhas, através da milícia.

Ontem, 19/04/2020, Bolsonaro informou para seus seguidores em um movimento irresponsável contra o fechamento do comércio que vai implantar no Brasil uma nova ditadura, com direito a um novo AI-5. Segundo o Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, o deputado Rodrigo Maia tem por obrigação cumprir a constituição Federal Brasileira, ou seja: “é dever do parlamentar abrir processo de impeachment contra o presidente Jair Messias Bolsonaro que, obviamente, desrespeita a Carta Magna do Brasil”. Ele não leva nada disso a sério.

Conforme pronunciamento do Jurista Marcelo Uchoa, “Rodrigo Maia pode responder a processo no conselho de ética por prevaricar ao não cumprir suas obrigações constitucionais”.

De que Rodrigo Maia, o STF e o MPF tem medo? Esta pergunta não é de difícil resposta, mas as pessoas preferem a dúvida com medo da milícia.

Bolsonaro e sua associação de políticos e empresários irresponsáveis – lacáios – bailam nos jardins do País das Maravilhas, vociferando e ameaçando o que quer e a quem bem quer. Não há limites para seus atos e irresponsabilidades!

“O presidente Bolsonaro tem feito jus à biografia de um político radical que construiu a carreira na bancada do baixo clero na Câmara sem nunca ter se preocupado em se distanciar do lado mais escuro da ditadura militar […] […] à medida que se sente legalmente tolhido a praticar um enfrentamento sem base científica da epidemia da Covid-19, radicaliza, tendo chegado a um ponto perigoso ontem, ao participar de manifestação em Brasília em que se pregou golpe militar”, – Editorial desta segunda feira do jornal O Globo, da família Marinho.

Já chegou a hora desta brincadeira de “presidente fazer o que quer” acabar. É fundamental que os políticos brasileiros deixem a “politicagem” à parte e deem as mãos os de esquerda, direita, socialistas, comunistas e democratas em apoio à retirada do presidente maquiavélico do poder. “A tolerância está sendo o motivo da balburdia neste País e pessoas tolerantes em excesso, se tornam seres nocivos ao Estado”.

Alberto Peixoto, Escritor – comendadoralbert@bol.com.br

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.