A justiça brasileira

O riso irônico da (in) justiça.

Antigamente quando se falava em juiz de direito, promotor, procurador ou ministro do STF, sabia-se que estava falando de pessoas de caráter e moral ilibada, ou quase isso. Acima de qualquer suspeita.

Atualmente, porém, não é bem assim. Falar da justiça brasileira não garante ao orador que esteja falando de pessoas confiáveis, – sem generalizar – mas de uma turma que perdeu o respeito através das atitudes e ações de alguns que se pode até chama-los de biltre.

O ministro Marco Aurélio alega ser o senador Aécio Neves – afastado de suas funções no senado por corrupção, lavagem de dinheiro, recebimento de propina entre diversos outros crimes – uma pessoa de bem e possuir uma carreira elogiável. E os poucos políticos honestos, diante de tamanha asneira, como classifica-los?

Do mesmo modo procedeu o ministro Edson Fachin, soltando o braço direito do presidente ladrão Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala com meio milhão de reais.

Ambos revogaram a decisão da própria Corte. Ou o STF é uma casa de malucos, ou algo de podre está acontecendo por lá. Algo do tipo: rabo preso. Ou, pode-se também pensar, que o crime no Brasil compensa. A parcialidade dos homens da “toga” é horrorosa e cruel para os cidadãos que “ainda são de bem”! É a Corte seletiva.

Infelizmente, para aumentar mais ainda a decepção do brasileiro honesto, o jornalista Ricardo Noblat escreve hoje, dia 03 de julho de 2017, o seguinte disparate: espera-se que o Juiz Sérgio Moro condene Lula esta semana e então, o país poderá respirar aliviado”. Por quais crimes? Por convicção?

É fundamental que o povo brasileiro vá às ruas, não para ser mais um na Avenida Paulista, nem em Copacabana ou na Esplanada dos ministérios, mas sim, para reivindicar seus direitos aviltados por esta quadrilha, estes facínoras, corruptos, que além de sequestrar nossos direitos constitucionais, são uns lesa-pátria, políticos traiçoeiros que causam prejuízo para o País, acabando com a Democracia, Soberania e Liberdade do brasileiro

A imagem do Brasil no exterior é a pior possível, o que foi confirmado nesta passagem meteórica, e por que não dizer invisível, do presidente Ladrão pela Rússia e Noruega.

Brasileiros, vamos às ruas não para ser mais um, mas para reivindicar nossos direitos e protestar por estes absurdos cometidos pelos nossos pseudos-políticos.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Burguesia proxeneta continua lutando para manter seus sórdidos privilégios e o povo brasileiro na senzala

La burguesia se aproveita

O sistema escravocrata no Brasil se consolidou como uma experiência de longa duração que marcou diversos aspectos da cultura e da sociedade brasileira. Ao longo de nossa história podemos constatar a ocorrência do problema do preconceito racial e social. Todo este sórdido processo obedece a vários interesses que se estende do econômico ao papel desempenhado pela igreja no então Brasil colônia.

De lá para cá pouco ou nada mudou, as práticas no campo da exploração capital x trabalho se agravaram. Atualmente, são atingidos não só os negros mais todo o proletariado, independente da cor da pele. Os senhores da Casa Grande acabaram migrando do campo para os grandes centros urbanos. Agora sob o verniz de capitães das indústrias, eles continuam dando expansão a um processo mais refinado no campo da exploração da classe trabalhadora. Com o apoio criminoso da classe política que se encontra submissa e dócil aos interesses, nem sempre confessáveis, deste odioso segmento.

Usando como estratégia para a expansão de seus domínios a classe burguesa mantém um rígido e restrito controle das principais instituições brasileiras, principalmente no campo político, judiciário e educacional, além de ocuparem os espaços em entidades outras, tendo como objetivo único se perpetuarem nos podres poderes, enquanto classe dominante. Mantendo para isso a subserviência e aceitação de grande segmento da sociedade.

Historicamente, esta situação acima descrita pode ser constatada pelas atuais práticas políticas que atentam principalmente para desmantelar os ganhos e os interesses sociais conquistadas à duras penas pela classe proletária do Brasil. Apesar da tão proclamada extinção do sistema escravocrata, a abolição não foi na sua totalidade acompanhada por nenhuma ação no sentido de integrar o povo, em especial ao negro à sociedade brasileira.

A discriminação racial e a exclusão econômica persistem ao longo do século XXI. Agravada pelas várias ações governamentais que atualmente contribuem para ampliar esta “dívida histórica”. Falta muito para que o povo supere os resquícios de uma cultura ainda aberta ao signo da exclusão, principalmente em um país em que se acostumaram dizer que Deus é brasileiro. Se isto é verdade, tudo deixa transparecer que o poderoso ainda não tomou consciência desta realidade e se tomou, permanece indiferente a ela.

Sérgio Jones – Jornalista

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Orgulho de ser brasileiro (?)

O brasileiro não aceita mais tantos desmandos.

Há tempos que não voltam mais. As pessoas diziam ter orgulho de ser brasileira. Porém, hoje, a grande maioria não tem mais motivos para sentir este orgulho, devido à situação em que se encontra o maior país da América Latina (temo que só em extensão territorial).

Como se orgulhar de ter nascido em um país em que o Judiciário não passa confiança para a população, o Presidente da República é chamado de bandido perigoso, chefe de quadrilha do Brasil e corrupto? É a crise do caráter e da reputação.

Um Brasil em que a maioria de seus políticos é vigarista; leis golpeando a Constituição Federal são criadas a todo o momento para favorecer algum bandido, algum político corrupto, sempre com a aprovação do Judiciário que está a serviço destes larápios do colarinho branco. Atualmente o Estado de Direito só existe nos livros didáticos.

Gilmar Mendes passou de Ministro do Supremo Tribunal Federal – STF – a protetor de políticos bandidos. Protetor número um do Chefe de Quadrilha, Michel Temer, do senador afastado Aécio Neves e de todos os que pertencem a esta quadrilha de ímprobos. Ou seja, todos eles – que pertencem à “quadrilha Temerária” – praticam ou traz consigo a ideia de desonestidade, má conduta, mau-caratismo.

Todos estes que compõem a classe de políticos brasileiros, praticam esta imoralidade ou algo de qualidade ínfima. São estas características que, infelizmente, formam o caráter de nossos governantes.

Imagina-se que o brasileiro não é mais aquele imbecil que, por falta de um herói nacional, nomeou Moro – que não viu dolo nas contas da Suíça da mulher do ex-deputado Eduardo Cunha – como o salvador da pátria. Todos estes transtornos provocados pela “Quadrilha Temer” estimularam o amadurecimento do povo deste derrocado País. O brasileiro não aceita mais tantos desmandos.

“Deus é um cara gozador, adora brincadeira, pois pra me botar no mundo tinha o mundo inteiro, mas achou muito engraçado me botar cabreiro, na barriga da miséria nasci brasileiro…” – Chico Buarque

Alberto Peixoto – Escritor

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Projeções financeiras do Banco Central visa atender os interesses de quem?

A inflação deve fechar o ano em 3,8

A ciranda financeira existente no Brasil, país da patifaria, revela muita coisa, menos a realidade dos fatos. Ao longo de todos os dias nos deparamos com manchetes, estampadas na grande mídia, em que se pode ler todo tipo de projeções financeiras que são voltadas para atender os interesses de uma classe de especuladores que infestam está nação que insistem na prática de um modelo financeiro parasita que não gera um único emprego, nem de forma direta ou indireta.

 As mais recentes previsões feitas pelo oráculo do   O Banco Central (BC) é que será mantida a projeção para o crescimento da economia este ano e reduziu estimativa para a inflação. De acordo com o Relatório de Inflação, divulgado nesta quinta-feira (22), em Brasília, os  dados dão conta  de que haverá expansão do Produto Interno Bruto (PIB), a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, segue em 0,5% para 2017.

Demonstrando forte vínculo tendencioso junto às hostes do atual governo, a entidade vai mais longe ao afirmar e referendar as necessidades das reformas propostas pelo mesmo, como a da Previdência e trabalhista, para que a economia se recupere este ano. “A manutenção, por tempo prolongado, de níveis de incerteza elevados sobre a evolução do processo de reformas e ajustes na economia pode ter impacto negativo sobre a atividade”, professam eles de forma altamente suspeita.

O que demonstra com esta afirmativa é que o BC reza e reforça os argumentos defendidos pela cartilha do governo golpista Temer. Segundo o que afirma estes arautos financeiros a inflação deve fechar o ano em 3,8%.    No relatório, as projeções para a inflação são apresentadas em quatro cenários. A “projeção central”, elaborada considerando as estimativas do mercado para a taxa de juros e o câmbio, indica inflação em torno de 3,8%, 0,2 ponto percentual abaixo da divulgada no relatório de março. Para o fim de 2018, a projeção permaneceu em 4,5%. Na estimativa para a inflação em 12 meses encerrados no final do segundo trimestre de 2019, o índice cai para 4,3%.

Câmbio e inflação

No cenário com taxa de câmbio constante em R$ 3,30 e taxa Selic estimada pelo mercado financeiro, a projeção para a inflação este ano fica em 3,8% e sobe para 4,3% em 2018, abaixo do centro da meta perseguida pelo BC (4,5%).

Outra pérola financeira feita pelo BC é de que com taxa de juros inalterada no atual patamar (10,25% ao ano), é que a Selic está em processo de redução. Este mesmo órgão faz uma observação em que o relatório de inflação reporta projeções condicionais que supõem taxa Selic constante. Tais “assertivas” nos conduzem a elaborar a tese que todos já sabem, mas ninguém ousa afirmar: a economia brasileira não deixa de ser uma peça de ficção a serviço dos interesses, nem sempre confessáveis, de uma casta reduzida de privilegiados deletérios que têm puxado o país para permanecer no fundo do poço. Enquanto eles alçam voos altos, em céu de brigadeiro.

Sérgio Jones – Jornalista

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Recurso federal financia droga letal que vai intoxicar coletivamente o povo brasileiro

Falando em droga…

Uma droga letal, injetada na desclassificada classe de políticos brasileiros, conhecida como João Dorea, está sendo financiada pelo desgoverno do golpista Michel Temer. Tal medida ameaça levar para a UTI, por questão de overdose, o povo brasileiro. Graças à generosa e suspeita doação de 25 milhões de reais a gestão do prefeito tucano paulista. Este garante que o recurso será aplicado em seu programa na Cracolândia, batizado de Redenção.

O repasse será feito pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS), comandado pelo médico e ex-deputado federal Osmar Terra (PMDB-RS), defensor da internação de usuários de drogas. A parceria foi selada na sexta-feira 9, na mesma semana em que coincidentemente e de forma oportunista, Doria defendeu a permanência do PSDB na base aliada de Temer.

Ficou decidido, durante este fatídico encontro, que o PSDB se mantém no governo e no qual o prefeito teve participação de destaque. Importante não esquecer que o mesmo é com frequência citado como eventual candidato do PSDB à Presidência da República, e contar com o apoio do PMDB em 2018 seria estratégico.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, o repasse “emergencial” de 25 milhões de reais será destinado à Secretaria Municipal da Assistência Social para investimento no programa intitulado Redenção. Tudo indica que a redenção tem outra finalidade. Talvez este tenha outra finalidade não confessável, turbinar a campanha eleitoral do alcaide a presidente do Brasil. Se realmente for esta a finalidade, que Deus tenha misericórdia desta nação, e por extensão do povo brasileiro, que vive diuturnamente padecendo em mãos criminosas desta elite salafrária. Toda ela composta de uma gama de bandidos que inferniza e permeia a vida do povo, desde os primórdios deste triste país dos trópicos.

Sérgio Jones – Jornalista

1 Comment

Filed under Sem categoria

Senador (afastado) Aécio Neves continua debochando da justiça ao fazer uso espúrio do poder político

Aécio faz pouco caso da justiça brasileira.

É sintomático, para não dizer desrespeitoso, o pouco caso que o Aécio faz da justiça brasileira. Exemplo bastante elucidativo foi observado pelo procurador da república, Rodrigo Janot ao constatar que o senador faz “uso espúrio do poder político”. O que o levou a reforçar o pedido de prisão do mesmo.

Janot entende que o parlamentar continua exercendo funções políticas em total desacordo com a decisão adotada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, que o afastou do cargo no dia 18 de maio. Para reforçar o seu pedido, o procurador-geral da república disse que o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) continua exercendo funções políticas. Em total desacordo com decisão adotada por Fachin.

A postura adotada pelo congressista, ficou evidenciada através da publicação do dia 30 de maio, na qual aparece Aécio Neves em uma foto acompanhado de vários senadores do partido. “Na pauta, votações no Congresso e a agenda política”, escreveu ele na legenda.

O julgamento de prisão do meliante está agendado para acontecer na próxima terça-feira (20). O pedido será analisado pela primeira Turma da Corte. Se estes não derem para trás, como em inúmeras vezes acontece quando se trata de punir esta turma dos tucanos. O senador afastado deve “puxar cadeia” por um bom e justo tempo, pois o seu passado o condena.

Sérgio Jones – Jornalista

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Um Cabaré chamado “BRAZIL”

O Cabaré-Brazil, um Bataclã digno de Maria Machadão.

“A tua piscina tá cheia de ratos, tuas ideias não correspondem aos fatos, o tempo não para […] […] Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro.”

Com essa frase o jornalista Sérgio Jones classificou o Congresso Nacional como um lupanário (prostíbulo) mas, na realidade, foi o “mafioso Temer” e seus comparsas que transformou o Brasil, em um enorme “Cabaré”; um Bataclã digno de Maria Machadão, personagem do romance “Gabriela Cravo e Canela”, do escritor baiano Jorge Amado.

Infelizmente o Puteiro-Brazil, não é governado pela competente Maria Machadão, mas por um presidente golpista. O único País no mundo a ser governado por um político inelegível, acusado por corrupção, obstrução judicial e organização criminosa, deve ser denunciado pelo procurador-geral, Rodrigo Janot, como chefe de quadrilha.

Como toda organização estabelecida, o prostíbulo brasileiro também tem subgerente. Diversas operações desencadeadas pela Polícia Federal não deu em nada ou em quase nada, como as seguintes ocorrências: Operação Castelo de Areia, que investigou supostos crimes financeiros e lavagem de dinheiro pelo Grupo Camargo Corrêa e a Operação Satiagraha, que investigava desvio de verbas públicas, a corrupção, e a lavagem de dinheiro. Não só estas duas, mas diversas outras foram engavetadas pelo subgerente do brega, Gilmar Mendes.

As instituições brasileiras passam atualmente, por uma séria crise de credibilidade. Depois da absolvição da chapa Dilma/Temer, o TSE passou a ser visto como a antessala do Cabaré-Brazil. Os nossos mestres da justiça só vivem de aparências. Esta é a cara do judiciário brasileiro.

O ex-senador Aécio Neves, afastado do lupanário e um dos componentes deste Cabaré, não fala mais. Perdeu a voz.

Para colocar mais pimenta no Cabaré-Brazil, alguém manda flores para “a companheira do gerente do bordel”. Aí a cobra fumou e a vingança veio rápida, com a deflagração da “Operação Carne Fraca”.

Em um país sério, com certeza absoluta, estes desmandos não ocorreriam. Esta falta de seriedade e a passividade dos políticos brasileiros é que nos leva a definir o Brasil como um grande puteiro; a casa da mãe Joana. Por isso Brazil com “Z”. Todos mandam e desmandam, sejam brasileiros ou estrangeiros.

Passividade maior é da população que não se cansa de viver eternamente em berço esplêndido. Provavelmente esperando a “banda passar”.

Apesar de sermos latinos, infelizmente não temos a garra dos “Hermanos Argentinos”, que nos momentos em que o seu governo não cumpriu com os deveres e viram seus direitos serem subtraídos, foram para as ruas protestar.

Sim, somos gigantes pela própria natureza, mas não possuímos a coragem de ir às ruas reivindicar nossos direitos através de movimentos, protestos e não fanfarras de um só dia. Isto nos leva a admitir-nos, que somos um país de frouxos!

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Governo golpista de Temer ganhou a batalha, mas perderá a guerra.

Temer e seus meliantes.

A decisão adotada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em manter no poder o governo golpista de Michel Temer só contribuiu para manter e prolongar a agonia atual. Uma prova irrefutável do fato pode ser evidenciada devido a reação da população brasileira, de parte da imprensa nacional e, com vigor maior, internacional.

Expressões consideráveis do mundo político brasileiro expressaram as suas indignações ao afirmarem não ser sustentável o atual governo devido ao escândalo de corrupção em que ele se encontra envolvido. Não só por causa das delações, mas pela própria confissão feita por Temer. No primeiro momento, a conversa que ele entabulou com Joesley Batista, e no segundo, quando o assessor dele foi preso, Rodrigo Rocha Loures.

O mais grave de toda esta comédia bufa é que este meliante foi defendido pelo Temer que chegou a afirmar que o mesmo tinha boa índole e que este não o iria delata-lo. Esta declaração evidencia o seu comprometimento. A grande questão é a seguinte: como manter um presidente nestas condições? Tal prática se caracteriza como uma violência contra a nação e seu povo.

Outro exemplo de cabotinismo nos foi revelado por outro presidente, sendo este do TSE, Gilmar Mendes, que ao dar início a sua fala, ressaltou que o relatório de Benjamin faria com que “todos fossem cassados” até 2026. “Não se pode trocar um presidente da República a toda hora, ainda que se queira”. E em seguida enfatizou que “é isso que se quer”. O último refúgio deste canalha é lapidar ao proferir a seguinte sentença: “eu também quero combater a corrupção, mas defendo que o caso precisa ser analisado sob a constituição”.

O que deixa claro que seu discurso é enviesado e de aspecto neofascista.
Muito parecido com o que foi utilizado em 1964. Em nome da nação o governo militar praticou de forma sórdida os mais atrozes crimes que atentaram contra a dignidade e os direitos humano do povo brasileiro. Tais argumentos e justificativas não deixa de servir como refúgio para estes tipos de canalhas que por séculos empesteiam de forma indelével as páginas de nossa história.

Sérgio Jone – Jornalista

1 Comment

Filed under Sem categoria

“Só trafico drogas”, diz senador Zezé Perrella em conversa com Aécio Neves

Aécio, eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas”

Uma conversa entre os senadores mineiros (PSDB) e (PMDB), interceptada pela Polícia Federal (PF) no dia 13 de abril deste ano, expõe uma bronca do tucano e uma revelação em torno de um helicóptero carregado de cocaína, em 2013, que gera controvérsia até hoje.

Divulgado pelo jornal Hoje em Dia, o áudio mostra uma conversa que começa ríspida, com Aécio cobrando Zezé, que havia dado uma entrevista à rádio Itatiaia, de Minas Gerais. Nela, o peemedebista celebrava o fato de não integrar a lista do procurador da República, Rodrigo Janot, nem no “mar de lama” que envolve a classe política brasileira.

“Acho que não preciso provar o quanto sou seu amigo na vida, né, cara. Então vou te falar como amigo, com a liberdade de amigo. Poucas vezes vi uma declaração tão escrota, Zezé, como essa que você deu na rádio Itatiaia”, diz Aécio.

A gravação autorizada pela Justiça integrou as investigações da Operação Patmos, e aconteceu apenas dois dias após o relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, ter retirado o sigilo das delações da construtora Odebrecht.

“Como é que você acha que você chegou ao Senado? Sua campanha foi financiada do mesmo jeito que a minha, e corretamente”, prossegue Aécio. “Você jogou todo mundo na lama, você me julgou, nos igualou ao campo do PT, dos picaretas todos, como se você tivesse sido eleito, Zezé, por uma ação divina, ou financiado pela semente lá sua, ou pela quentinha do Alvimar. Pô, a nossa campanha foi a mesma, Zezé”.

Enquanto o tucano continua com a bronca para cima de Zezé, o peemedebista responde relembrando um episódio de novembro de 2013, quando um helicóptero carregado com 450 quilos de cocaína foi apreendido no Espírito Santo. Se descobriu depois que a aeronave pertencia à família Perrella, mas a empresa pela qual o helicóptero estava registrado foi inocentada. O dano político, porém, permaneceu.

“Na verdade eu sou muito agredido pelo negócio do helicóptero até hoje, sabe Aécio, eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas”, comenta Zezé. Aécio não consegue conter o riso.

Marcos Oliveira/ Agência Senado

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Mesmo agonizante governo fascista promete que vai colocar o Brasil nos trilhos

O simplório Temer.

“Esta trajetória que traçamos logo no início de nosso governo não será interrompida. Nela nós seguiremos firmes em nome da agenda de reformas que não poderemos abandonar. Estamos no rumo certo, colocamos o país nos trilhos. Quem assumir encontrará os trilhos em seu lugar. Por isso agora é continuar a travessia, chegaremos ao fim de 2018 com a casa em ordem.” Afirmou o simplório Temer.

Tentando reverter o processo de desgaste do governo, o caviloso presidente golpista Michel Temer está se utilizando do bordão de que ele está colocando o Brasil de retorno aos trilhos. Esquece o incauto que este trem já se encontra descarrilado desde as suas origens, tendo a sua situação se agravado nos últimos tempos devido administrações viciadas e corruptas que chegam ao auge da irresponsabilidade e canalhice, na atual gestão.

O trem dos horrores, que ele promete pomposamente que vai colocar nos trilhos, é o reconhecimento do caos que a nação se encontra, o que resulta em sérios agravantes para o coletivo social. Com a permanência deste, estaremos fomentando a continuação da cultura da corrupção fomentada pela elite brasileira, sem precedentes ao longo da nossa história. Não vale a pena pagar para ver, afinal esta é uma aposta que só tem poucos vencedores e muitos perdedores. O afastamento imediato desta eminência parda resultará em ganho de dignidade para todo o povo brasileiro.

Sérgio Jones – Jornalista

Leave a Comment

Filed under Sem categoria