Category Archives: Sem categoria

O governo Rui Costa

Cada servidor pode vir a ser um cabo eleitoral a favor ou contrário

O governador Rui Costa vem sendo o melhor gestor público a nível de governo do Estado, dos últimos dez anos. Obras estão sendo efetuadas em todos os “cantos” do Estado da Bahia. Podemos dar como exemplo, as áreas de saúde e infraestrutura que são as duas mais beneficiadas.

Em Ilhéus e Itabuna já estão em fase de conclusão, a Barragem do Rio Colônia, o Hospital Regional da Costa do Cacau e a nova ponte Ilhéus-Pontal.

Na educação, será lançado um programa com bolsas de estudos de apoio para os jovens que foram aprovados nas universidades estaduais e são filhos de pessoas de baixa renda, até o quinto semestre do curso superior. A partir do sexto semestre o Estado vai fornecer vagas de estágio para que ele viva da renda do próprio trabalho.

Conforme pesquisa realizada pelo Instituto Paraná, a administração do governador Rui Costa (PT) tem 63% de aprovação da população e 32,6% de rejeição. Foram entrevistadas 1.510 pessoas.

No entanto, quando o assunto é servidor público, não pode se dizer a mesma coisa. O servidor público baiano em janeiro de 2018 completará 4 anos sem reajuste, sequer a correção da inflação do período e, segundo o governador, dificilmente terá aumento ou qualquer reajuste salarial. Esta notícia é muito desagradável. É “possível” que no ano de 2018 haja um reajuste salarial.

“Não há medida que eu consiga fazer a não ser que sejam drásticas, o que não é a minha pretensão. Não há milagre a fazer. Se a economia continuar desse jeito, não haverá reajuste dos servidores em 2017. A reforma na estrutura do governo é permanente. Na medida em que funcionários de várias áreas vão aposentando, eu não estou repondo esse pessoal. Só estou repondo polícia civil, polícia militar e professor. Nem a área de saúde estou repondo. Nossa ideia é adotar modelos de PPP [Parceria Público-Privada] nos hospitais. Na medida em que os profissionais de saúde foram se aposentando, nos novos hospitais vamos abrindo como OS ou PPP, que significa serviço público gratuito mas não servidores públicos e com isso eu diminuo o índice a longo prazo”, afirma o governador.

O servidor público é sempre o culpado de tudo. É sempre ele que tem que pagar a conta. Parece até que o Sr. Governador concorda com a famigerada propaganda da Reforma da Previdência que fala de “privilégios” do servidor público. O servidor público é um trabalhador como todo mundo, e se ele está lá é porque concorreu com milhares de pessoas de igual para igual em um concurso público. O salário que o servidor público recebe não é “privilégio” de forma nenhuma, até porque em termos de “privilégios”, os nossos políticos ganham longe com verbas de gabinete, auxílio moradia, auxílio paletó, auxílio “isso”, auxílio “aquilo” e outras benesses incorporadas em seus polpudos contracheques. O salário do servidor público nada mais é do que a justa contrapartida pelos seus trabalhos realizados. Afinal de contas, mesmo sem reajuste nenhum em seus salários, os funcionários da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, mantem a arrecadação de impostos sempre crescente, mostrando que seu trabalho é importante e continua sendo executado com dignidade mesmo sofrendo com o “descaso” do nosso governador.

Infelizmente os servidores públicos não podem transferir suas contas a pagar para o próximo ano; o governador Rui Costa também precisa saber que cada servidor pode vir a ser um cabo eleitoral a favor ou contrário, a depender do nível de satisfação/insatisfação dos mesmos.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Capitalismo promove a iniquidade entre os povos/ Por Sérgio Jones*

Capitalismo: sistema econômico iníquo

Às vezes me questiono sobre qual a verdadeira motivação que conduz a humanidade a aderir um modelo de sistema econômico tão iníquo quanto o capitalismo. E o mais incrível é que o apoio recebido por este tipo de modelo econômico parte justamente da classe oprimida, significativa maioria, que sofre na pele as mais variadas injustiças sociais: falta de empregos, de segurança, educação, saúde, moradia, entre outros tipos de mazelas sociais. O pivô central de toda esta brutalidade é reforçado pela concentração de renda, obtida por uma reduzida minoria de privilegiados. Na qual se promove o enriquecimento de poucos, enquanto gera  o empobrecimento de muitos.

Grosso modo, e de maneira bastante simplificada, podemos definir o modelo de sistema  econômico capitalista em que os meios de produção e distribuição são de propriedade privada e com fins lucrativos. O que se pode deduzir que tal definição deixa de fora, e em total exclusão, as questões sociais. Estas que deveriam ser prioridades acabam sendo preterida pela avidez e a ganância de poucos, na busca desenfreada e insana pelo lucro.

Os defensores deste sistema apontam como vantagens deste modelo o intenso estímulo da produtividade o que resulta na maior produção da economia com custos relativamente baixos, o que permite a elevação de seus lucros que serão reinvestidos, gerando riquezas crescentes. Este sistema como “qualidade” promover e incentivar a individualidade e inovação.

Em contrapartida, as desvantagens são inúmeras, o aumento da produtividade faz com que a classe patronal busque maior desempenho de suas empresas, além de poderem adotar outras medidas como a redução dos custos, o que resulta em uma exploração desumana do homem, que passa a ter a sua dignidade violada. O baixo nível de educação e cultura não permite que estes trabalhadores compreendam a sua real dimensão de explorados. Situação em que acaba se transformando em uma equação perversa: os ricos se tornam cada vez mais ricos e os pobres, cada vez mais pobres.

Sérgio Jones, jornalista

(sergiojones@live.com)

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Reforma Trabalhista é golpe contra os direitos do trabalhador/Por Sérgio Jones*

Golpe contra os direitos do trabalhador

Alterações na legislação trabalhista são consideradas, por alguns especialistas da área, como golpe. Como bem observa o sociólogo Ruy Braga, o que ele determina como “ampliação da dinâmica dos direitos” que tem como referência histórica da promulgação da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT em 1943.

As alterações que foram aprovadas na CLT são vistas pelo sociólogo através de uma perspectiva de interesses empresarial nacional. O que significa dizer que a estrutura social brasileira está transitando de um tipo de regime de acumulação apoiado predominantemente, sobre a exploração da força de trabalho para outro tipo de regime de acumulação que transita pelas dinâmicas da espoliação social que se pode traduzir como pilhagem de direitos da natureza e do trabalhador.

O especialista aponta como fator agravante a tendência da universalização da terceirização, que em pouco tempo, aproximadamente em cinco anos, provocará substancial modificação estrutural dessa relação na qual a maior parte do mercado de trabalho será terceirizada e a menor parte será diretamente contratada. Além disso, existe o expediente do trabalho intermitente, que tende a, simplesmente, eliminar qualquer possibilidade de o trabalhador que está na informalidade ascender à condição dos direitos trabalhistas.

Mesmo tecendo severas críticas a reforma trabalhista, ele reconhece a necessidade de se reformar a CLT. Mas ressalvando como item importante o aumento a proteção garantindo mais direitos ao trabalhador com o fortalecimento da representação sindical.

Sérgio Jones, jornalista

(sergiojones@live.com)  

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Falta dinheiro para combater trabalho escravo e infantil, enquanto Temer gasta bilhões de reais para manter-se no poder /Por Sérgio Jones*

O Cínico

De acordo com nota divulgada pelo governo usurpador de Michel Temer à imprensa, por meio do Ministério do Planejamento, a liberação de verbas para garantir apoio na Câmara se trata “de procedimento absolutamente normal”. Oportunidade em que foi distribuído graciosamente 15 bilhões de reais em programas e emendas. Este pacote de bondades foi durante a semana decisiva para garantir a permanência dele no Planalto. Fruto de uma verdadeira batalha no Congresso.

O resultado destas e muitas outras ações, financeiras criminosas, praticadas em total desrespeito ao trato do dinheiro público, por este desgoverno, deixa um saldo negativo para a sociedade. Resultados macabros como a falta de recursos para dar continuidade ao bom combate ao trabalho escravo e infantil em 2017 no Brasil.

O corte financeiro destinado ao Ministério do Trabalho foi na ordem próxima a 50%, mas para a Fiscalização do Trabalho o corte foi mais profundo, de 70%”. Conforme afirma Carlos Silva, presidente do Sindicato Nacional dos auditores Fiscais do Trabalho (Snait). E para agravar ainda mais esta triste realidade, ele denunciou que o quadro de funcionários da Auditoria-Fiscal do Trabalho sofreu uma tremenda mutilação ao ser reduzido. Redução  que o coloca como a menor sofrida nos últimos 20 anos. “Se nada for feito a auditoria-fiscal vai parar”, garante.

Em contrapartida, o Ministério do Trabalho durante audiência pública, realizada recentemente, no Senado alega que tal comportamento financeiro tem relação direta como o teto de gastos e corte orçamentário estipulados por esta administração dos cleptocratas. O curioso é que neste caso específico existe o famigerado teto. Enquanto nos demais setores que atendem os interesses deles não há teto, não há limites. Toda prática criminosa é válida para justificar a esbórnia em que eles transformaram o Brasil.

Sérgio Jones, jornalista

(sergiojones@live.com)

 

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Lula: o Farol da Esperança

O povo brasileiro volta a clamar pelo retorno de Lula à Presidência da República

O povo brasileiro reivindica uma personalidade que defenda seus direitos constitucionalmente adquiridos; clama por um representante do povo, eleito pelo povo, para acionar o farol da esperança o mais rápido possível. Alguém que reponha o Brasil nos trilhos do desenvolvimento e do respeito aos direitos sociais, e que erradique a corrupção deste País.

Estamos mais uma vez na batalha por um Brasil mais justo e mais forte. Com programas sociais que atendam a maioria dos brasileiros, formada infelizmente por pessoas humildes e muito carentes, e que venham ver a luz do farol da esperança brilhar novamente, para podermos ver o nosso querido Brasil ser respeitado no exterior. O povo brasileiro tem orgulho de pertencer a este País gigante pela própria natureza.

No passado, Lula concretizou o desejo real dos brasileiros por mudanças; tornou-se o embaixador da indignação da população que sofria abandonada.

Portador de uma liderança espontânea, carismático e muito inteligente, graduado na escola da vida – não possui formação universitária – sem conhecimento administrativo oficial, Luiz Inácio Lula da Silva se elegeu Presidente da República pela primeira vez com 52.793.364 votos, derrotando no segundo turno o candidato da situação, José Serra, que ficou com 33.370.739 votos, após não ter obtido sucesso em quatro outras eleições anteriores. Um acontecimento “surpreendente”! Da mais profunda essência da história política do Brasil.

Hoje o quadro se repente de forma mais incisiva. Segundo os Institutos de pesquisa, o fenômeno Lula se elegeria em primeiro turno com 56% dos “votos válidos”.

O povo brasileiro volta a clamar pelo retorno à Presidência da República daquela criança, caçula de uma família de oito irmãos, que foi vendedor de tapioca, engraxate, retirante nordestino, metalúrgico; que viajou de sua terra natal Caeté, sertão de Pernambuco, até São Paulo, em um pau de arara durante 13 dias de viagem, usando a mesma roupa. Teve uma infância miserável e passou até fome.

Que o “garoto” Luiz Inácio Lula da Silva volte à Presidência da República, não só para acender o “Farol da Esperança” do povo brasileiro, mas para devolver aos brasileiros, seus direitos sociais ordinariamente sequestrados, e dar mais visibilidade a nossa economia, resgatando as nossas riquezas naturais, que foram entregues, a preço de banana, às firmas estrangeiras pelo atual governo golpista.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Fome: a face perversa do capitalismo /Por Sérgio Jones*

O número de pessoas que passam fome no mundo, atualmente, é em torno de 795 milhões.

Já se tornou comum às pessoas se depararem com notícias macabras que têm como resultado uma prática perversa perpetrada pelo capitalismo que atenta diretamente contra a dignidade do ser humano. As notícias são das mais abundantes na mídia nacional. Como se não bastasse o assassinato em massa de jovens, resultado da violência e de um modelo de política fascista existente no país. Mais recentemente, um garoto de apenas 8 anos foi para a escola em Brasília, distante a 30 km de casa, sem comer. O que resultou em sucessivos desmaios devido à fome. A situação já se tornou comum na região nos arredores de Brasília, capital do País.

A história de Gabriel é semelhante à de muitas outras espalhadas pelos rincões do Brasil, e só ganhou repercussão por ter sido manchete na grande imprensa. Está prática não é de hoje que virou cenário comum. Mas como sempre, ao ser questionado sobre o problema o governador Rodrigo Rollemberg (DF) foi rápido no gatilho ao declarar cinicamente, comportamento adotado pelas elites brasileiras desde o Brasil Colônia, que o caso desta criança era reflexo de um problema pontual da família. O que foi prontamente contestado pela conselheira tutelar Andreza Gomes, ela foi enfática ao afirmar que a maioria dos moradores do conjunto habitacional enfrenta dificuldades.

Cabotinismo político

O governador declarou que vai oferecer almoço e rever o cardápio oferecido para crianças em situação de vulnerabilidade social na escola onde Gabriel estuda, e até mesmo para as crianças que não estejam no período integral. Também anunciou a criação de um colégio para atender à população do Paranoá Parque e Itapoã, na periferia da capital, ainda sem previsão de inauguração.

O que nos deixa indignados é que estes potentados só despertam para os problemas quando estes ganham os holofotes da imprensa. Se isto não acontecer, eles os verdugos do sistema agem como se vivêssemos nos melhores dos mundos. De acordo com a última edição do relatório anual sobre a fome “Estado da Insegurança Alimentar no Mundo 2015”, publicado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), o Fundo Internacional Para o Desenvolvimento Agrícola (IFAD) e o Programa Alimentar Mundial (PAM). O número de pessoas que passam fome no mundo, atualmente, é em torno de 795 milhões.

A fome, com certeza, é uma das maiores mazelas da humanidade. Não pelo fato de escassez, por não haver o que comer, pois se planta e colhe-se o suficiente para combater a fome em todo o planeta. O problema que existe é em função do desperdício absurdo que ocorre nos grandes centros urbanos. Toneladas e toneladas de alimentos são jogados no lixo todos os dias, quadro agravado pelo modelo econômico capitalista que promove a abundância econômica para poucos e a escassez para muitos.

Sérgio Jones. Jornalista

(sergiojones@live.com)

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Desemprego entre jovens brasileiros atinge índices considerados mais elevados do mundo/ Por Sérgio Jones*

Das mais de 190 economias avaliadas pela OIT, apenas 36 delas têm uma situação pior que a do Brasil

O desenvolvimento tão propalado pela administração do desgoverno do presidente golpista Michel Temer se assemelha ao crescimento do rabo de cavalo, só cresce para baixo. Segundo estimativas recentes feitas pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), o desemprego de jovens brasileiros atinge índices duas vezes superior à média internacional.

Das mais de 190 economias avaliadas pela OIT, apenas 36 delas têm uma situação pior que a do Brasil A queda do crescimento da economia brasileira é abissal, associada com a informalidade e as incertezas de investimentos teriam gerado o salto no desemprego dessa camada nos últimos anos, ainda que o pico possa já ter sido atingido. “Houve uma enorme desaceleração de alguns países, entre eles o Brasil”, garante a diretora de Política de Desenvolvimento e Emprego da OIT, Azita Awad.

O mais perverso de toda esta crise provocada por esta cleptocracia que envolve no mesmo saco, político, empresários e outros congêneres é que a situação brasileira acabou afetando as médias de toda a região latino-americana, que teve o maior salto de desemprego registrado em todo o planeta. A previsão realizada pelos especialistas do setor econômico é de que o continente terminará 2017 com seu nível de desemprego mais alto desde 2004. A taxa entre os jovens chegará a 19,6%, contra um índice de apenas 14,3% em 2013.

No mundo, um total de 70,9 milhões de pessoas com até 24 anos encontram-se fora do mercado de trabalho. Números estes que deverão piorar em 2018, com 71,1 milhões de jovens desempregados. Os dados estarrecedores evidenciam que os jovens, hoje, têm três vezes mais chances de estar desempregado que um adulto. Mas estas mesmas estimativas revelam que uma parte substancial dessa camada da população deixou de procurar emprego.

O cenário para os próximos anos não é dos mais alentadores. A média geral de desemprego para os jovens deve aumentar em 2018. Para a OIT, essa geração enfrentará um “futuro incerto”, com salários sendo pagos em setores temporários. Uma das constatações, porém, é de que aqueles com maior nível de escolaridade terão uma transição mais curta entre a escola e o mundo do trabalho. No Brasil, os índices mostram que aqueles apenas com escolaridade primária podem levar um tempo cinco vezes maior para encontrar um emprego que universitários.

Sérgio Jones,jornalista

(sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Baiano fazendo Literatura em Angola

Jornalista, escritor e editor brasileiro Roberto Leal

Será realizada sábado (02/12/2017), a partir das 17 horas, no Grande Hotel do Uige/Angola-África, uma grande Noite Cultural com o lançamento da obra poética: “Com Amor & Luta” uma antologia com a participação de 13 poetas, sendo que 3 angolanos e 10 brasileiros, são eles: Faustino Nguange, Garcia Pedro Teleka e Jovita Kifinamene (Uige/Angola) e Celina MonizElisenilda Cristina de AlmeidaFatima TrinchãoJari ZamarJovina SouzaMatheus CardosoMilena MoreiraNeuza De Brito CarneiroRoberto Leal Valdeck Almeida De Jesus Lotado (Bahia/Brasil) e da Revista de Literatura Òmnira que tem publicações de 21 escritores angolanos contemporâneos, dentre eles: Americo ChiketeDisciplo De Agostinho NetoEduardo TchandjaVladmir Fábio Salas e Ismael Farinha., capa do artista plástico moçambicano Joao Timane, traz uma homenagem ao líder negro Amilcar Cabral (Cabo Verde & Guiné Bissau).

Dentro da programação: sessão de autógrafo com os escritores da província do Uige/Angola e do jornalista, escritor e editor brasileiro Roberto Leal. A parte musical fica por conta do cantor gospel Nely Lucas Nely, do Grupo Vozes Sagradas & Convidados comandados pelo vocalista Eduardo Vila VS, teremos ainda o Primeiro Sarau Kutanga com a participação de poetas e poetisas da província e a UBESC – União Baiana de Escritores/Brasil entregará o titulo de “Honra ao Mérito” ao Director Provincial da Cultura do Uige Dr. José Caricoco Cussiquina  e ao Diretor da Radio Uige  Dr. João Isac pelos relevantes serviços prestados e fará a entrega dos Certificados aos participantes/concluintes da Formação Básica em Criação Literária, realizado pela UBESC & Revista Òmnira.

O evento é uma realização do Movimento Literário Kutanga/Angola e tem o apoio da Direcção Provincial da Cultura, do Conselho Provincial da Juventude, do Governo Provincial do Uige, Rádio Uige e ANGOP.

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Acordos entre TV Globo e Time/ Life: o embrião dos oligopólios que dominam os meios de comunicação no Brasil/ Por Sérgio Jones*

A origem do mal nos meios de comunicação de massa no Brasil diferentemente do que muitos acreditam ou imaginam, este se manifestou e estabeleceu o seu império com Chateaubriand (Diários Associados) que no seu auge chegou a possuir  36 emissoras de rádio, 34 jornais e 18 canais de televisão, formando um grande oligopólio.

Dando sequência as ações da formação dos oligopólios no Brasil, na década de 60 aconteceu através de acordos realizados entre a TV Globo e o grupo estadunidense Time/Life o embrião dos oligopólios que atualmente dominam o cenário dos meios de comunicação, e tanto mal a vem causando ao povo. A “Famiglia” Marinho atualmente, dono das Organizações Globo, detém o controle de 17 emissoras de TV e 20 de rádio. Transitando visivelmente na contramão do que determina o Código Brasileiro de Telecomunicação que prevê  que uma entidade ou pessoa física não pode ter participação acionária em mais de dez emissoras de TV em todo o território nacional, sendo no máximo cinco em VHF.

Entretanto, a Rede Globo não é a única que burla o dispositivo legal. As “Famiglias” Sirostky (Grupo (RBS), Abravanel (SBT), Saad (Bandeirantes) e Câmara (Grupo Anhanguera) e mais recentemente a Record, Conglomerado de mídia brasileiro que é formada principalmente pela Record TV, Recordo News e R 7. Está é a organização com o maior número de emissoras próprias e a segunda do mercado publicitário, tendo como proprietário o bispo Edir Macedo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD). Todas  também ultrapassam os limites permitidos por lei. Usando como artifício, para driblar o controle excessivo de empresas de comunicação registrando empresas em nome de pessoas de confiança, os famosos “Testas de Ferro”.

A partir desta deplorável constatação de monopolização que ocorre nos meios de comunicação em nível não só brasileiro, mas mundial é que nos anos 70 surgiu uma importante iniciativa de caráter internacional visando à democratização da comunicação. Mas pelo visto, até o presente momento, o movimento visando à democratização da comunicação, tendo como palco a UNESCO, não se obteve resultados práticos.

O que nos deixa diante deste quadro desalentador, cada vez mais vulneráveis às investidas destes órgãos de comunicações que se concentram em mãos de uma reduzida casta  de grupos conservadores e retrógrados. Grupos estes que depõem, perigosamente, contra os reais e legítimos interesses dos meios de comunicação de massa. Por serem estes órgãos elementos de divulgação ideológica, mas também como produto de uma indústria lucrativa.

Sérgio Jones, jornalista

(sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

3 Dicas Simples para Encontrar o Emprego para Este Natal (Mais Rápido)

O Natal que está chegando!

Nas prateleiras das lojas, os pisca-piscas, as bolas de Natal e o papel de presente começam a aparecer. Você ficou um pouco desorientado por essa mudança repentina?

Tranquilo: é o Natal que está chegando.

Então espere um crescendo de canções de Natal, luzes coloridas, bons sentimentos e… trabalho! “Como trabalho?” você vai perguntando. Sem erro, é exatamente o que quero dizer.

Todos saem, vão às compras, procuram presentes, gastam e compram. Uma primeira consequência é o aumento da linha que precisa ser feita para cada compra mínima … mas, da perspectiva de quem procura um emprego, agora abre uma temporada com uma incrível quantidade de oportunidades.

Então, aqui estão 3 dicas simples para ajudá-lo a tirar proveito dessas fantásticas oportunidades e encontrar trabalho na temporada de Natal o mais rápido possível.

1 Aproveite suas Predisposições Naturais

A maioria dos empregos sazonais que se abrem no período de Natal são empregos que exigem pouca especialização – são principalmente caixeiros, empregados de embalagens para presentes, garçons e pessoal logístico.
Isso se reflete nos requisitos que as ofertas de trabalho exigem que geralmente sejam genéricos e focados nos aspectos pessoais dos candidatos – como a atenção aos detalhes, a pontualidade e a precisão, a barba branca (mas isso apenas para as posições de candidatos Papai Noel!)

Isso significa que os potenciais concorrentes para esses empregos são muitos – e a concorrência é muito alta. O primeiro conselho que você pode tomar para ter sucesso em encontrar um trabalho de Natal é se concentrar em suas predisposições naturais.

Mas como? Muito simples: procure trabalho nas áreas que conhece melhor. Um exemplo prático?

Se você é um grande conhecedor da tecnologia, não tente encontrar um emprego em uma loja de perfumes – você deveria estudar um campo onde não sabe como se mover e que não é familiar para você e é difícil aprender tudo o que você precisa saber para fazer este trabalho da melhor maneira.

Então, mesmo se você enviar seu CV (Curriculum Vitae), todos aqueles que têm um maior conhecimento desse setor passarão antes de você. Em vez disso, tente responder a todos os anúncios nas lojas de tecnologia, confiando em sua paixão pessoal. Você verá que o empregador estará mais disposto a contratá-lo se ele entende que não precisa explicar nada, porque você já é um especialista.
E isso é verdade para todos os setores, desde roupas até jogos; desde livros até música. Então, concentre-se no setor do qual você é apaixonado, e lembre-se de enfatizar essa predisposição.

2 Encontre Todas as Ofertas de Emprego, On-line e Off-line.

Uma vez que você decidiu sobre a indústria em que deseja se concentrar, você deve buscar ofertas de emprego. Neste ponto, você tem duas maneiras de busca para evitar perder as oportunidades de Natal: a busca on-line e a busca off-line.

Para pesquisas on-line, os motores de busca de emprego são de grande ajuda: são mecanismos de pesquisa que coletam todas as ofertas de emprego online, disponibilizando-as em um único portal (um deles é Jobbydoo – https://www.jobbydoo.com.br).

Então, apenas uma única pesquisa, e você encontrará imediatamente as oportunidades de trabalho que estão abertas – e com apenas alguns cliques você pode se inscrever para todos os trabalhos que lhe interessam. Se você deseja iniciar agora para procurar o seu próximo emprego, aqui estão as ofertas que Jobbydoo coletou para trabalhar neste Natal https://www.jobbydoo.com.br/vagas-extra-natal

Mas nem todas as ofertas de emprego estão online. As pequenas empresas podem decidir não recorrer à rede publicando um anúncio de trabalho online, mas cobrir as posições abertas ao recorrerem ao mercado local – a maioria das vezes anunciam a oferta de trabalho com um sinal nas vitrines, ou confiam no boca-a-boca.

Para encontrar essas oportunidades também, não há outra maneira senão ir de porta a porta, de loja a loja, apresentar o CV e perguntar se eles precisam de um suporte para férias. Melhor ainda, se você é um cliente fiel das lojas onde você está procurando trabalho: se eles já conhecem você, pode ser ainda mais fácil ser considerado para o trabalho.

Bem, agora você sabe como procurar ofertas de emprego de Natal e onde. Ainda falta o “quando”! Então, aqui está a última dica.

3. Comece Agora

Você está lendo este artigo, e acha que ainda falta algum tempo antes do Natal, e pode esperar um pouco mais antes de procurar trabalho. Errado!

Não se deixe enganar: agora é o momento certo para começar a procurar emprego. Na verdade, as empresas calculam o tempo para inserir novas contratações de trabalho, para que possam contar com pessoal bem integrado ao início do período mais movimentado. Então as pesquisas para o período de Natal começam agora.

Outro aspecto que você tem que considerar para começar agora a procurar trabalho é que o tempo para esses trabalhos é primordial.
Uma vez que as necessidades das empresas são urgentes e não podem esperar, muitas vezes aqueles que respondem primeiro às ofertas de emprego estão em grande vantagem sobre todos os outros, então quanto mais cedo você começar, mais chances você tem.
Não perca tempo e não demora: comece agora a procurar o seu trabalho para este Natal!

Lisa Guterres

Gerente de Comunicação

E-mail: lisa@jobbydoo.com.br
https://www.jobbydoo.com.br

Leave a Comment

Filed under Sem categoria