Aberta a temporada de fofocas e mentiras em Feira de Santana/ Por Sérgio Jones

A desfaçatez e a cara de pau de alguns políticos não acatam nem obedece os limites da tolerância.

E quando se trata de ano eleitoral é que a mentira e todo tipo de artimanha são ditas sem nenhum pudor, tendo como objetivo único apenas se manter no poder.

Em recente entrevista concedida na imprensa local o deputado federal Zé Neto (PT), dentre as muitas “abobrinhas”proferidas por ele, merece especial destaque, pós ter dito não existir eleições fáceis.

”Nossa chapa é muito competitiva e eu preciso estar atento. Sei que minha principal base é Feira de Santana e tenho trabalhado. Não tenho verba secreta e vivo do meu salário”, afirmou Neto.

Como muito bem defende alguns estudiosos e psicanalistas quando o assunto a ser tratado é a mentira. Concordam eles, em um ponto, a mentira da pessoa comum teria uma função de proteger a si mesmo ou de terceiro de uma verdade dolorosa ou de uma revelação embaraçosa.

Quando se trata de políticos, estes são mentirosos patológicos o que significa dizer que mantêm essa prática de forma compulsiva.

Como bem deixou em evidência a fala do deputado petista durante entrevista que disse ‘viver do seu salário’, esquecendo de mencionar os penduricalhos e mordomias existentes que tais cargos políticos proporcionam às custas do erário.

Tal comentário viralizou no meio do populacho feirense. Que argumenta que quem vive do salário é a classe trabalhadora, pelo simples fato da mesma não dispor de outras opções.

A realidade que existe entre quem vive de seu salário ou sejas remuneração mensal e o deputado é simplesmente abissal. O trabalhador que vive realmente de seu salário, quando formal, tem carteira assinada, direitos e deveres determinados, o que não se aplica a classe política.

O comentário circulante na cidade é que o famigerado deputado agiu de forma demagógica ao sentenciar tal frase, que de forma calculada foi utilizado como uma espécie de apelo tendo como objetivo atingir as emoções do público ao tentar expor um fato que não corresponde à realidade.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.