Em Feira a subserviência política não é exceção é regra/ Por Sérgio Jones*

A subserviência política em Feira de Santana não é exceção, se tornou uma regra. Fato que evidencia essa assertiva pode ser constatado no comportamento de cordeiro adotado por grande parte dos vereadores diante do Imperador da Caatinga, o ex-prefeito José Ronaldo (DEM).

O grau de servilismo da classe também existe e persiste no executivo. O comportamento do prefeito de direito e não de fato, Colbert Martins (MDB), é desmoralizador. O seu presente e futuro político sucumbe nas mãos do Zé. Que assumindo a postura de pequeno ditador tupiniquim concentra poder e toma decisões a seu bel prazer, diante de uma horda de políticos que não demonstram nenhum tipo de autonomia.

A pusilanimidade de suas excelências diante do mix de croupier é total. O ex-prefeito dirige e determina, com mão de ferro, o jogo político, sempre dando as cartas. Apesar da forte pressão exercida no legislativo feirense, pelo grupo governista em forçar a barra para que Justiniano França se torne o nome indicado para ocupar a vaga de vice de Colbert Martins, a decisão final cabe inexoravelmente ao ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho. Que mesmo sem ocupar nenhum cargo político, no presente momento, é quem dá ordem- unida e administra o município.

De acordo com o que noticia a imprensa local, o grande chefinho deve ungir o nome do vice ainda hoje. Os nomes das marionetes que se encontram disponíveis para compor a chapa do Colbert são: Zé Chico, Fernando de Fabinho e Justiniano França. O show que tem como apresentador o ex-prefeito, beira a bizarrice.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.