Braga Neto: Besta voraz e violenta a serviço das trevas/ Por Sérgio Jones*

Braga Netto, escolhido por Bolsonaro para substituir Onyx
FOTO: UOL

Na última sexta-feira (22) o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Souza Braga Neto, de forma cínica e despudorada durante relato feito sobre o que denominou como ações do governo federal nos últimos 60 dias, voltadas para o combate do covid -19. Chamou à atenção da Comissão Mista do Congresso Nacional de que o auxílio emergencial de R$ 600, que está sendo pago pelo governo federal é finito e que a economia precisa voltar sob pena de um caos social.

Caos social já vivemos desde que este governo de milicianos chegou ao poder, quanto o fato, alegado por ele, de que os recursos do governo são limitados, isso só se evidencia quando os mesmos são voltados e direcionados para atender os interesses da população.

Quando se trata de beneficiar Bancos a palavra finito deixa de existir e a grana corre solta. Segundo insiste o ministro fascista, ele teima em continuar navegando na contramão da história ao argumentar e ao fazer um apelo no sentido de que a economia tem que voltar, caso isso não aconteça, garante que vai ter gente morrendo de fome.

Até parece que antes da pandemia não tínhamos gente morrendo de fome no Brasil. Tal afirmação denota o grau de cretinismo que esses seres invertebrados, são portadores. Será que ele e a corja de milicianos que os cercam desconhecem que vidas perdidas não são recuperadas e que sem a mesma, não existe economia?

O chefe da casa civil volta mais uma vez a se utilizar da mentira ao afirmar que devido as ações do governo, a população e o abastecimento no país estão tranquilos. Quais ações que ele se refere? O que existe é o total desapreço e abandono, por parte do governo e sua escória, pelo povo.

Na sequência volta calhordamente a garantir que o governo está se desdobrando para manter o nível de emprego e de abastecimento. Quais empregos o cara pálida se refere?

Entre desalentados, grupo de trabalhadores que desistiram de procurar empregos, trabalhadores sem carteira assinada e na informalidade somam mais de quarenta milhões.

O que fica evidenciado diante desse corolário de inverdades, é que a mentira não tem justificativa, por isso mesmo tem sido intensamente utilizada pelo governo bolsonarista e seus próceres, compostos de uma corja de patifes e velhacos.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.