BRT: Lulinha defende o indefensável/Por Carlos Lima

BRT – Transporte Rápido por Ônibus
FOTO: Arquivos Google

É extremamente deprimente o puxa-saquismo do vereador Luiz Augusto de Jesus (DEM) mais conhecido como Lulinha, em relação ao ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho.
A submissão é tão vergonhosa que nos lembra da triste figura do personagem de uma comédia napolitana conhecido como Polichinelo.
“Ele se apresenta como uma figura burlesca caracterizada pelo nariz longo, cifose, grande barriga, barrete, roupa multicolorida e fala tremida e esganiçada.”
Com essas prováveis características ainda desafia a razão na tentativa de defender o BRT.
BRT que além de ser uma obra já superada na sua estrutura, por ter sido o primeiro modelo adotado em Curitiba no Paraná, há décadas.
Sua conclusão vem sendo adiada sistematicamente, e o seu custo alcançou valores astronômicos, ultrapassando os limites contidos no seu projeto.
Como representante do povo, o vereador deveria está cobrando esclarecimentos do governo e não fazendo uma defesa vergonhosa e demonstrando uma subordinação cabal.
A procrastinação da conclusão dessa obra cobrada pelo vereador Roberto Tourinho (PV), provocou a ira do governista Lulinha, que afirmou: “Parece que a cidade gira em torno do BRT. O vereador deveria era estar lutando junto ao Governo, buscando mais recursos para o Município”.
No entanto, esqueceu que o seu prefeito, Colbert Martins, que apoia o governo Bolsonaro, esteve em Brasília incontáveis vezes neste ano de 2019 e nada de concreto conseguiu, só promessas, principalmente em relação ao Anel de Contorno.
Quanto o município gastou com as viagens do prefeito a Brasília e até internacional. O custo benefício compensou?
Por que não divulgaram os valores?
O vereador Lulinha usou a Tribuna da Câmara para falar que as viagens foram investimentos e quais os resultados práticos para atender as necessidades do povo feirense? Nenhum.
Carlos Lima, Jornalista

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.