Somos todos Paraíbas/Por Alberto Peixoto

Com chapéu de cangaceiro, símbolo da cultura nordestina, Lula abraça a todos sem discriminação.
FOTO: Rede Brasil Atual

Dos ‘governadores de Paraíba’, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”. – afirmação de natureza xenofóbica do Presidente atoleimado Jair Bolsonaro, referindo-se à população nordestina.

Está explicitada nesta afirmativa a falta de decoro. É preciso que informem a este inútil, que o Brasil é dividido por regiões: Norte, Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste. Essas regiões são divididas por 27 estados e um Distrito Federal.

Estas regiões pertencem à República Federativa Brasileira e todas têm os mesmos direitos e deveres, independente de serem politicamente contrária ao governo que a administra.

Perseguir uma região ou um estado que não o aceita como Presidente da República, é inconstitucional e motivo de se pedir o Impeachment deste tirano de calças curtas.

Quando o “chefe” dos bolsominions chama vulgarmente os nordestinos de “paraíbas” – não que ser chamado de paraibano seja ofensa, mas a forma pejorativa como foi usado a palavra, é ofensiva – comete crime comum, crime de constrangimento contra a dignidade e racismo; quebra de decoro que pode levar à possibilidade de um pedido de Impeachment.

“Independentemente de suas opiniões pessoais, o Presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da Federação. Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado. ‘Não tem que ter nada para esse cara’ é uma orientação administrativa gravemente ilegal”. – publicou Flávio Dino, Governador do Maranhão em seu Twitter.

O Nordeste deu ao Brasil Maria Quitéria, a baiana de Feira de Santana que lutou na guerra pela independência do Brasil, Soror Joana Angélica, Tobias Barreto e Simão Dias, Dom Lucas Moreira Neves, Catulo da Paixão Cearense, entre tantas outras figuras da nossa história.

A Bahia é o berço da cultura brasileira; Alagoas a terra dos Marechais, de Marechal Deodoro que proclamou a República; o Maranhão com suas belezas naturais; o Ceará de “Iracema” e José de Alencar e Chico Anísio; a Paraíba, terra de Ariano Suassuna e Augusto dos Anjos, etc.

Todos os nordestinos são Paraíbas: baianos, sergipanos, pernambucanos…  Somos Jorge Amado, Caetano Veloso, Gil, Ruy Barbosas e Castros Alves, Chico Anísio, Suassuna, somos de Alagoas; somos nordestinos, “um povo antes de tudo, um forte” como já escreveu Euclides da Cunha; um povo orgulhoso de sua labuta, sua essência e do seu brio.

O lado terrorista de Bolso: o jornalista Luiz Maklouf Carvalho, vai lançar o livro, “O Cadete e o Capitão – a vida de Jair Bolsonaro no quartel”, onde o então “cadete” apresenta de sua autoria, croquis com detalhes sobre onde implantar bombas em locais estratégicos do Rio de Janeiro – década de 80.

Respeite o Nordeste dos cabras da peste.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.