Brasil: o País das incoerências.

Decisão de Tóffoli ratifica opção anti-PT da cúpula do judiciário.
FOTO: Arquivos Google

É um absurdo o que está acontecendo no Brasil! Lula, o maior líder político brasileiro depois de Getúlio Vargas está preso, e Bolsonaro, um deteriorado que não consegue explicar nem justificar os escândalos de corrupção em que ele e seus familiares se envolveram, está prestes de ser empossado Presidente do Brasil.

 Enquanto os “bolsominions” fazem promessas, celebram cultos protestantes, marcam missas, encomendam “trabalhos” nos terreiros de candomblé e torcem para que o governo do “seu mito” dê certo, a família Bolsonaro, principalmente o pai, agride despudoradamente Lula.

“Bolsonaro reage com agressividade e nervosismo sempre que Lula se pronuncia sobre a vida do povo. Ele sabe quem tem liderança popular verdadeira. Lula e seus governos serão o contraponto efetivo, claro, ao governo antipopular de Bolsonaro”, postou a senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR), Presidente Nacional do Partido.

Porém, o maior absurdo, é o povo brasileiro inerte, assistir ao STF não ter nenhum tipo de atitude, com relação aos indícios de corrupção denunciados pelo Jornal Folha de São Paulo, em que está, provavelmente, envolvida esta exótica família.

Como explicar que Fabrício Queiroz, motorista e assessor de Flávio Bolsonaro, ganhando R$ 23 mil reais por mês, movimenta uma conta com mais de R$ 1,2 milhão de reais e emite um cheque para a futura primeira dama no valor de R$ 24 mil reais, que segundo Jair Bolsonaro é referente a um empréstimo de R$ 40 mil reais?

Por que uma pessoa, que possui R$ 1,2 milhão em sua conta corrente, pede R$ 40 mil ao patrão? Pior. O futuro Presidente, responsável pelo empréstimo, não declarou a operação em sua declaração de Imposto de Renda. As filhas e esposa de Fabrício Queiroz devolviam seus salários levando a crer que, em resumo: a família Queiroz, é o laranjal dos Bolsonaros.

Infelizmente, a permissividade da Justiça brasileira e a inércia, ou falta de visão política dos eleitores, vão permitir que um Presidente sem noção, limitadamente sem as mínimas condições éticas nem técnicas para presidir o Brasil, seja empossado.

Talvez Jesus desça da “goiabeira” para, através da “pastora-ministra visionária”, vir ajudar ao “coiso” subir a “rampa” enrolado em escândalos de corrupção e “desadministrar” o nosso cansado Brasil das “maracutaias”.

Alberto Peixoto – Escritor

 

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.