A análise política da semana/Por: Eduardo Guriev

EDUARDO GURIEV é um cidadão russo democrata e amante da Lusofonia

Ao apresentar meu ponto de vista, apoiarei-me com a opinião de nossos especialistas políticos em vários programas de TV.

A Rússia não tem tempo e meios para interferir nos assuntos da Europa Ocidental e, em geral, não nos importamos se a Inglaterra deixa a União Europeia e sob quais condições não nos importamos. Então apenas só estamos olhar o processo lento e tudo o mundo inteiro já está cansado da brutalidade dos Estados Unidos e de seu desejo de viver às custas do resto do mundo (incluindo os países da União Européia).

Agora, quando Trump diz que não quer mais proteger a Europa da Rússia de graça, e está exigindo dinheiro – a velinha- Europa pensa, mas por que pagar? Melhor criar nosso próprio exército e a Rússia não queira parece nos atacar.

A Rússia hoje está bem armada e é um dos melhores exércitos do mundo. A Rússia foi a primeira a falar sobre a inadequação de um mundo unipolar e, em aliança com a China, fazem um papel importante na redução do apetite dos Estados Unidos. Nossas relações com a China estão muito próximas agora tanto econômica como militarmente, e isso é para muito tempo e isso é compreensível por quê.

A Rússia e a China estão ajudando a Coréia do Norte, estamos fazendo fronteira com ela e não precisamos da aparência de americanos lá. Basicamente, portanto, a Rússia retornou a Crimeia, que, em violação da legislação da URSS, foi transferida para uma das repúblicas (a RSS da Ucrânia) e, consequentemente, após o colapso da URSS, deveria retornar à RSS da Russia.um pouco mais sobre a Criméia e o Donbass. De repente por lá começaram a proibir falar russo e fechar escolas russas (a população é 80% de falantes de russo). Quais foram dissidentes os nazistas começaram a simplesmente matar e queimar como aconteceu em Odessa. Tudo isso é feito pelos descendentes de Bendera, que lutaram ao lado da Alemanha nazista. Tudo acontece com o consentimento tácito do Ocidente. Novamente há procissões com tochas e com mão levanta alta .a história se repete porque já vimos tudo isso.(déja vu).

EDUARDO GURIEV é um cidadão russo democrata e amante da Lusofonia, que já viveu e trabalhou em vários países de língua portuguesa, entre eles Angola. É uma pessoa com elevado sentido crítico, intelectualmente honesta e muito politizada.

Colaboração: José Manuel Cruz Cebola – Crítico

Sintra/Portugal

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.