Petistas na dianteira dos votos em Santa Catariana onde Bolsonaro lidera/ Por Sérgio Jones*

A onda vermelha já chegou
FOTO: arquivos Google

Ibope e Datafolha apontam Santa Catarina como um dos Estados mais conservadores da federação brasileira. O que o coloca em total contraste com os demais Estados brasileiros no que concerne a liderança das intenções de votos do ex-presidente Lula, antes da decretação de impedimento de sua candidatura.

O que se apresenta como um fato curioso neste tabuleiro político local é que o mesmo eleitorado conservador que prefere, em sua maioria, a extrema-direita depositando suas intenções de voto presidencial em Jair Bolsonaro (PSL), este mesmo eleitorado coloca o petista Décio Lima na dianteira para a eleição de governador.

Os que se posicionam contra qualquer tipo de mudança e defendem a continuidade são os mesmos que de forma eufemística gostam de classificar Santa Catarina como uma ilha utópica ao afirmarem ser o local como o melhor lugar para se viver no Brasil.

Se prendem neste argumento destacando os reduzidos índices de criminalidade existente o que por extensão coloca a questão da segurança pública na condição de segunda mais eficiente em todo o território. De acordo com o volume do PIB nacional, como a sexta maior geradora de recursos para a federação.

O que tais defensores esquecem, de forma proposital, é destacar que a maior parte da riqueza produzida concentra-se em mãos de latifundiários, mega- empresários e de oligarquias existentes. E que toda tipologia de corrupção está umbilicalmente associada tanto à coisa pública como privada. O que faz com que apenas um empresário possa lucrar milhões e acumular para si todo o valor de um trabalho coletivo.

A desigualdade econômica também se manifesta de outras formas a começar pelo elevado número de outdoors de Jair Bolsonaro fixados nas principais ruas e avenidas o que deixa transparecer de forma cristalina os consideráveis e elevados investimentos de seus seguidores.

De acordo com o autor da matéria publicada por Carta Capital, Murilo Matias, chama à atenção para o seguinte fato ocorrido durante a realização da caravana de Lula no Sul em seus últimos dias de liberdade. “O bloqueio de estradas, as ameaças e agressões tiveram em Chapecó uma síntese das tensões quando da passagem da comitiva do ex-presidente pelo centro do município. O ato que iniciou com xingamentos, arremesso de pedras e objetos sob a conivência da polícia terminou com Lula sendo levado e ovacionado nos braços do povo até seu hotel em uma emocionante reviravolta”.

Diferentemente de seu adversário que procurou imitá-lo, de forma canhestra em Juiz de Fora, Minas Gerais, e por pouco não teve a vida ceifada ao ser esfaqueado. O que literalmente podemos afirmar que a farsa terminou em tragédia.

Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.