É preciso aprender a tirar o belo do feio

Protesto da direita radical
FOTO: arquivo Google

Nos dias de hoje o Brasil passa por um momento de turbulências desesperador. Um “Tsunami Político” que não tem fim! Como se nada disso bastasse, para aumentar esta tragédia, aparece a possibilidade de mais um “Golpe Militar”, o que seria o somatório de tsunami com furacão, acompanhado de um belo terremoto!

Ouvimos alguns coxinhas, claro que acéfalos, no auge de seu desespero, porque não possuem um nome de coalisão para ser lançado nas próximas eleições presidenciais, dizerem que o melhor para o Brasil seria a “Ditadura Militar”.

À vista disso, fica muito mais do que explícito o nível de desinformação de grande parte do brasileiro; vem à tona toda incapacidade de raciocinar que estes acéfalos possuem; a falta de conhecimento da história política deste país e, nos mostrando o quanto o brasileiro, na sua grande maioria – incluindo os políticos – são analfabetos políticos.

Em contrapartida, esta situação pode servir de aprendizado para estes estúpidos que não enxergam o que, na realidade, está acontecendo “em suas vidas”. Desemprego, aumento do custo de vida, perda de direitos trabalhistas, falta de investimentos em educação, saúde, aumento d prostituição entre tantos outros segmentos sociais.

As próximas eleições estão à porta. Chegou a hora de avaliar o que o brasileiro conseguiu aprender nestes dois anos de golpe. Votar nas mesmas “figurinhas carimbadas”? Ou procurar alternativas mais sólidas, o que, efetivamente é muito difícil de encontrar no mundo dos políticos?

É preciso aprender a tirar o belo do feio. Procurar em uma paisagem enlameada um bom ângulo para tirar a melhor foto. É preciso analisar minuciosamente o candidato em que você pretende votar antes de digitar o seu número no teclado da urna eleitoral. O questionamento sobre “os mesmos nomes”, sobre antigos políticos, não significa que não haja, entre estes, bons nomes, pessoas honestas.

Esta possibilidade o eleitor só poderá ter, além de um prévio analise do candidato, procurando se capacitar não só politicamente, mas no âmbito geral. Não só deixando de ignorar a história Política do País, mas também intelectualmente; deixando de ser mais um analfabeto funcional. Infelizmente é o que mais existe no Brasil e o que mais prejudica a Nação.

Que no próximo pleito, você consiga tirar o belo do feio.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.