A Escola de Samba BraZil

Carnaval 2017: Críticas ao atual momento da política brasileira
FOTO: arquivo Google

O Brasil já foi o país do futebol, mas conforme os últimos eventos pode-se perceber que este posto não lhe pertence mais. Atualmente é o 13º no mundo em média de público nos estádios. Ainda é o país do carnaval, com suas escolas de samba exuberantes. Com mulatas lindas e seus bumbuns empinados e perfeitos – bem cuidados – seios lindos e sublimes! O que de melhor temos!

Atualmente o Brasil não passa de um país “gigante pela própria natureza, mas que dorme eternamente em berço esplêndido”. Não acorda nunca para combater, verdadeiramente a corrupção, o maior câncer que prejudica a todos sem distinção de classe, cor, credo ou facção.

Nos dias de hoje, o Gigante pela própria natureza e que dorme em berço esplêndido, não acorda para combater a pobreza, muito menos a má concentração de riqueza, a manipulação da Rede Globo e seus associados formando o PIG, a falta de decoro, como no caso da senadora Ana Amélia incitando a violência e não defende esta gente revoltada, que se sente mal, ouvindo o ronco do sono deste Gigante empobrecido pelo desmanche do seu patrimônio.

De súbito, o Gigante pela própria natureza resolveu, através do “Ladrão Golpista”, transformar o BraZil em uma grande “Escola de Samba”, com suas diversas “alas” – ala “bancária” dos amigos do ladrão, a da propina, a dos desvios de verbas, a do envio ilegal de dinheiro para paraísos fiscais, etc. –  e criou na passarela da corrupção, o seu desfile particular com direito a ver a Mangueira “entrar” e diversas outras Escolas do mesmo “samba’!

O “Vampirão Golpista”, fala de paz e faz a guerra, ao não tomar nenhuma providência contra a truculência de uma “juizinha” sem expressão – Carolina Moura Lebbos, colocada no cargo pelo “QI” (Quem Indicou) – que transformou a cela de Lula em masmorra das épocas medievais; nada aconteceu e não acontecerá, ao truculento delegado da P.F. do estado do Paraná, Gastão Schefer.

Transformaram o BraZil em uma grande Escola de Samba
FOTO: arquivo Google

O Gigante Ladrão distribui um menu de porradas para quem for contra a orgia que “ELES” fazem com o dinheiro do contribuinte – do erário – comprando sua liberdade, isentando dívidas de empresas de seus amigos e correligionários, entre outras falcatruas do mesmo nível. Esta postura não muda nunca, porque o Gigante pela própria natureza deve estar sonhando em seu sono profundo.

Completando a tragédia, alguns coxinhas, seguidores do Ladrão Golpista, cantam: “[…] terra adorada, entre outras mil és tu Brasil, o Pátria amada […] pátria amada Brasil”.

Com certeza, amada e adorada pelos sobrinhos do Tio Sam. Inclusive a estrofe que diz: “verás que um filho teu não foge a luta”, se dependesse da participação dos coxinhas, já poderia ser retirado do hino porque eles, que bateram tantas panelas, desapareceram. Fugiram a luta.

Falaram tanto “primeiro a gente tira a Dilma”. Tiraram. E agora? Deve estar tudo às mil maravilhas. Será que a corrupção acabou? Gasolina ficou barata? Desemprego não existe mais? A violência não cresceu? A Saúde melhorou?

Em meados do século XX, apareceriam super-heróis tipo: Capitão Marvel, Superman, Batman, para resolver os problemas. Atualmente aparece um “Mauricinho”, todo de preto, parecendo o personagem MIB – do filme Homens de Preto – pretendendo ser super-herói. É o “C.M”. Calma, não é a volta do Capitão Marvel. É o Capitão Moro, fazendo discurso em inglês pra “ninguém ver”, rasgando a Constituição Federal e aterrorizando os que forem contra os seus interesses.

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.