Na tropa existe um comando pra os soldados em marcha mudarem de direção:

TENTANDO ESCLARECER O QUE É A DIREITA E O QUE É A ESQUERDA.

A Esquerda tem maior abertura. A Direita mais conservadora.

A História conta-nos que os termos política de direita e política de esquerda surgiram na Revolução Francesa, no século XVIII, e estavam relacionados com o lugar que os políticos ocupavam no parlamento francês. Quem queria que o rei tivesse mais poder, estava sentado à direita. Quem queria que o rei tivesse menos poder, sentava-se à esquerda. Aqui, já começam as diferenças.

A luta contra as desigualdades sociais é uma das ideias centrais para a Esquerda. Para as pessoas deste lado da política, é melhor para a sociedade que se defenda mais o interesse colectivo do que o interesse individual. O objectivo é acabar com a desigualdade entre os ricos e os pobres. O melhor, dizem, é que não haja nem ricos nem pobres: todos devem ser iguais.
As ideias de Esquerda assentam também na convicção de que a sociedade precisa de mudar para ser melhorada. E é por isso que as pessoas deste quadrante político falam sempre em progresso e evolução.

A Esquerda acha que o Estado é o instrumento fundamental para melhorar um país, porque tem em conta os interesses de todos e não de um só grupo de pessoas ou empresas. Acredita que os serviços como as escolas e os hospitais devem ser públicos e gratuitos.

Os ideais de esquerda têm como interesse fundamental defender os trabalhadores. Proteger os seus direitos e as suas necessidades é, para os actores políticos desta ala, muito importante, porque acredita que a sociedade vai ser melhor se os trabalhadores receberem salários justos e tiverem condições de trabalho dignas.

Ser de Esquerda significa normalmente achar que se devem pagar mais impostos, desde que os ricos paguem mais do que os pobres. Mais impostos é melhor, dizem, porque assim o dinheiro pode ser usado para ajudar quem mais precisa e para pagar serviços, como a Saúde, tornando-os gratuitos. Ou seja, paga-se mais por um lado, mas beneficia-se por outro.

A Esquerda tem maior abertura nos temas considerados polémicos na nossa sociedade, como o casamento entre pessoas do mesmo sexo, o aborto em determinadas situações e condições, ou o recurso a barrigas de aluguer em casos específicos.

Para as pessoas de direita, o melhor para um país é que todos tenham liberdade, nomeadamente de iniciativa. A igualdade, para a Direita, não é tão importante como a ideia de liberdade: acham que a sociedade fica melhor se ninguém estiver impedido de fazer o que quer para melhorar a sua vida. Ou seja, a todos deve ser dada a oportunidade para ter mais, premiando quem o consegue.

Quem é de Direita acha que o melhor para todos é que a sociedade mude pouco e é por isso que são apelidados de conservadores. Normalmente, a direita é contra
mudanças que ponham em causa os valores mais tradicionais ligados à família ou à religião.

A Direita diz que o Estado deve interferir o menos possível na sociedade. Para estes partidos, o Estado atrapalha, é mais difícil de gerir e, porque é muito
grande, causa mais dificuldades e não tem em conta os problemas individuais das empresas.

Quem é de direita acha que se os donos das empresas tiverem mais condições e mais possibilidades de fazerem crescer o seu negócio, melhor vai ser também para os seus trabalhadores, porque, em teoria, vão poder pagar-lhes mais e dar trabalho a mais pessoas.

Fazer a sociedade ter de pagar poucos impostos é, para a Direita, um objectivo importante. Para estes partidos, se se pagar menos impostos, tem-se mais dinheiro para poupar, investir ou consumir, ajudando a economia. E as famílias assim conseguem também pagar serviços como a Saúde, que para eles, tendem a dever ser mais privatizados.

Os que se identificam com as ideias de Direita são mais tradicionais e não se afastam dos valores antigos da família. Daí que vários partidos discordem do casamento entre pessoas do mesmo sexo, da legalização do aborto ou da adopção por homossexuais.

Resumindo:

As principais diferenças entre as ideologias de esquerda e de direita centram-se à volta dos direitos dos indivíduos e do poder do governo.

A esquerda acredita que a sociedade fica melhor quando um governo tem um maior papel, garantindo direitos e promovendo a igualdade entre todos. Já as pessoas de direita acreditam que a sociedade alcança um melhor resultado quando os direitos individuais e as liberdades civis têm prioridade, e o poder do governo é minimizado.

É necessário ressaltar que os conceitos de direita e esquerda mudaram muito desde sua criação e que hoje a linha entre eles é muito ténue, porém, para título de comparação, iremos focar nas pautas que mais se assemelham a cada uma das ideologias políticas.

A Esquerda defende um Estado maior, que tenha o papel de fazer da sociedade um lugar de oportunidades iguais para todos.
A Direita defende um Estado menor, a fim de permitir espaço para mais responsabilidade individual na sociedade.

A Esquerda defende uma maior regulamentação e impostos sobre as empresas. A economia da Direita defende baixos impostos e menor regulamentação das empresas.

A Esquerda é a favor de Igualdade de renda, maiores taxas de imposto sobre os ricos, gastos governamentais em programas sociais e infra-estrutura, maior regulamentação de negócios.

A Direita defende a redução dos impostos e menor regulamentação das empresas, redução do gasto público.

A Esquerda espera que o governo garanta o bem-estar social, e por isso os seus gastos são altos.

A Direita defende a redução de gastos do governo e de seus programas assistenciais.

A economia da Esquerda coloca altos impostos sobre os ricos para criar uma igualdade de renda.

A Direita acredita que aqueles que têm capacidade e privilégios para ganhar devem ser livres para fazer isso.

A Esquerda acredita que o acesso aos cuidados de saúde é um dos direitos fundamentais à todos os cidadãos, e deve ser garantido pelo Estado.
A Direita opõe-se à expansão de programas de saúde do governo.

A Esquerda é a favor do desarmamento. A Direita exerce uma forte oposição às leis de controle de armas.

Bonito seria se toda esta teoria fosse colocada em prática.

Infelizmente, nos tempos que correm, as classes políticas, comandadas pelo poder do capitalismo selvagem, perverteram muitos destes conceitos.

José Manuel Cruz Cebola

Sintra-Portugal

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.