O Brasil do quadrilhão

Eduardo Cunha, com o apoio do presidente golpista e seus lacaios, fundou o BPB – Banco da Propina Brasileira

É inacreditável, mas o brasileiro nos últimos anos a todo instante, vê os dirigentes do país envolvidos nas mais inusitadas denúncias de corrupção, entre tantas outras “maracutaias”.

Nos últimos dias, Rodrigo Janot, ex-procurador-geral da República, denunciou o presidente golpista Michel Temer por organização criminosa, obstrução a justiça e chefia de quadrilha.

O “Quadrilhão Brasileiro” é formado pela equipe administrativa do presidente golpista, tendo como principais participantes Geddel Vieira Lima, Eduardo Cunha, Eliseu Padilha, Henrique Alves, entre outros criminosos do colarinho branco. E, claro, como chefe da quadrilha, Michel Temer.

Um gráfico elaborado pela Polícia Federal destaca o presidente golpista como chefe de uma máfia montada para assaltar o Estado, tendo nesta organização – o quadrilhão – ao lado de Temer, nada menos do que o ex-deputado Eduardo Cunha no comando da gestão do “núcleo político da quadrilha”. Temer é acusado de ter recebido R$ 31,5 milhões em propinas. Claro, ele nega.

Como se não bastasse, o empresário Lucio Funaro fez declarações que deixam os líderes do PMDB ainda mais enrascados. Nas suas declarações, Funaro afirma que a cúpula do “Quadrilhão Brasileiro” recebeu aproximadamente R$ 250 milhões em propinas provenientes de créditos da Caixa Econômica Federal, repassados pelas vice-presidências de Pessoa Jurídica e Fundos de Governo e Loterias. Áreas comandadas por Geddel Vieira Lima e Fábio Cleto.

Na realidade, o ex-deputado Eduardo Cunha, com o apoio do presidente golpista e seus lacaios, fundou o BPB – Banco da Propina Brasileira beneficiando eleições e reeleições de deputados e depois passava a ser dono dos seus mandatos.

“O Brasil nunca teve um presidente da República com acusações de crimes tão graves, formalizadas pelo Poder Judiciário e tudo indica que Temer está sendo abandonado pela base como um cão sarnento. As eleições se aproximam e não devem querer pedir voto sendo parlamentar governista”, diz o colunista Laurez Cerqueira

Por que os coxinhas da zona sul não vão às ruas bater panelas contra este quadrilhão? Por que nenhum brasileiro vai às ruas protestar contra esta situação única em um país deste planeta? Por que nós ainda pagamos Imposto de Renda, se sabemos que o nosso dinheiro não é revertido em benefícios para a sociedade?

Alberto Peixoto – Escritor

Leave a Comment

Filed under Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.