Dalva Mercês: a mulher na política brasileira

A despeito do aumento significativo da participação da mulher na política brasileira, mesmo assim, ela ainda é minoria neste segmento. Segundo a pesquisadora Fabrícia Pimenta, mestre em Ciência Política pela UnB – Universidade de Brasília – e doutora em História, a explicação para este fato, é de que as mulheres ainda sofrem preconceito.

"Há preconceito, com certeza" – comenta a pesquisadora – "contudo, a arena política, tradicionalmente vista como local de debates arraigados de valores patriarcais tem sido aos poucos, conquistado pelas mulheres. De um modo geral, já se pode falar da visibilidade, ainda que diminuta, feminina nos processos eleitorais, atividades no Parlamento, no aparelho estatal; enfim, no campo político brasileiro."

A participação da mulher na política é hoje indispensável, pois elas são mais sensíveis em relação às questões sociais e tem o poder de humanizar mais a gestão pública. Podemos citar como exemplo Dalva Mercês, pré-candidata à prefeitura de Santo Antonio de Jesus no próximo pleito. Com sua docilidade, o que é fundamental na política, e esbanjando simpatia mostra porque foi o nome mais lembrado entre os que podem mudar os rumos da política santantoniense.

Dalva Mercês, também conhecida por Dalvinha, nasceu no dia  26 de julho de 1961 em Santo Antonio de Jesus, contraiu matrimônio com Gilson Barreto e desta união nasceram suas duas filhas, Fernanda e Marina. Com o falecimento de seus pais adotou como filhos seus 5 irmãos: Rose, Binho, Neno, Lui e Luiza. Tem como principal aliado a sua simplicidade, garra para atingir seus objetivos, não se abatendo diante dos diversos problemas que sempre surgem.

Iniciou na vida política em 1996 a convite do vereador Ademário Santos, sendo eleita vereadora pela primeira vez em 1997. Quatro anos mais tarde foi eleita Vice-Prefeita de Álvaro Veloso Bessa, sendo novamente eleita como Vice-prefeita em 2004 ao lado do atual Prefeito, Euvaldo Rosa. Como Vice-Prefeita e vereadora licenciada assumiu a pasta da Secretaria Municipal de Assistência Social, na qual desenvolveu um excelente trabalho e com muita dedicação, o município conquistou a condição de Gestão Plena da Assistência Social, que com tamanho êxito vem produzindo muitas conquistas não só para  a área social, como também para todo o município.

Atualmente retornou a Câmara como Vereadora, com o objetivo de elaborar projetos, e assim continuar sua caminhada, dando sua parcela de contribuição para o progresso e desenvolvimento de Santo Antonio de Jesus. Professora, prefeita interina em duas oportunidades, hoje, como vereadora licenciada, exerce pela segunda vez o cargo de Secretária Municipal de Ação Social, pasta onde desenvolve um notável trabalho em prol das comunidades menos favorecidas.

Dizem que mulher não gosta muito de fazer economia, mas quando se trata de Dalva Mercês a história não é bem assim: "Temos o interesse em fazer uma polícia de concordância entre o social e a política fiscal". Responsável por diversos projetos e programas, não só na área social, mas em todos os segmentos da Administração Pública, vem conquistando a simpatia de todos.

Abordada por este escriba, gentilmente respondeu a algumas questões que veremos a seguir.

Alberto Peixoto – Quais foram os motivos que a levaram disputar uma indicação para ser candidata a Prefeita?

Dalva Mercês – Bem, é meio difícil eu mesma fazer um julgamento de mim mesma, porém acredito que o que tem me levado a conquistar esse espaço, é o trabalho que temos desenvolvido ao longo dessa caminhada na vida pública. Ter conquistado a confiança da população ao ponto de ser um dos nomes a pleitear uma candidatura a o cargo de Prefeita da grande Santo Antonio de Jesus (SAJ), é uma grande honra. E, mesmo que eu não seja o nome escolhido para ser a candidata do grupo ao qual eu faço parte, e que é liderado e muito bem liderado pelo Prefeito Euvaldo, já me sinto contemplada e extremamente grata a Deus e a população de SAJ.

A. P. – Como a senhora entrou na vida política?

D. M. – Comecei, em 1984, sem nenhuma intenção de entrar na vida política, realizando atividades sociais rotineiras na comunidade Salto da Onça, comunidade essa, que moro até hoje. Fui a primeira professora dessa comunidade, consegui conquistar respeito e carinho de todos que ali residem. O tempo foi passando e esse trabalho social foi-se estendendo em outras comunidades.  Em 1986, com o trabalho que realizei na campanha política de Waldir Pires, ainda em 1986, fui convidada pelo então Vereador Ademário Santos para sair candidata a Vereadora em 1988. De início não aceitei porque acreditava não me identificar com a política partidária. Quem contribuía com essas atividades sociais que eu desenvolvia, era o Vereador Ademário, porém esse vereador faleceu em 1997. Com o seu falecimento, as portas se fecharam e, aí sim, percebi a necessidade de estar inserida no processo para poder continuar concedendo ações em favor das pessoas. Foi aí que tudo começou. Em 1998, me candidatei a vereadora e, mesmo não tendo sido eleita naquele pleito, continuei o trabalho que foi crescendo e chegamos nos dias de hoje.

A. P. – Que plataforma baliza sua candidatura?

D. M. – Santo Antonio de Jesus, indiscutivelmente está consolidada hoje como sendo a capital do Recôncavo, além deste fato existe uma grande expectativa no que diz respeito às influências que a cidade receberá com a construção da ponte Salvador/Itaparica. Todo este panorama norteia não somente a minha candidatura como a de qualquer dos pretendentes, pois todo aquele que tem a possibilidade de conduzir os destinos desta cidade deverá ter como meta, desenvolvimento com qualidade de vida. Objetivamente isto quer dizer fortalecimento do comércio local, ampliação da atividade industrial, distribuição de renda que e o que acontece quando estimulamos a criação de novos postos de trabalho; facilidade para moradia, e melhoria do acesso a saúde através dos pontos de atendimento disponibilizados pelo município. É desta forma que estou construindo uma candidatura.

A. P. – Quais suas principais ideias para o trabalho de desenvolvimento da tríade saúde, educação e segurança em SAJ?

D. M. – A questão da segurança é um problema das três esferas, Federal, Estadual e Municipal. Contudo é no município que vivenciamos mais de perto este problema e desta forma procuraremos contribuir, não somente fazendo aquilo que estiver na alçada do município, com também usando o poder de representatividade municipal para que os investimentos das outras esferas de governo sejam direcionados para nossa cidade. A saúde de Santo Antonio de Jesus, ainda tem algumas deficiências que precisam ser corrigidas, porém é indiscutível que nesses oito anos obtivemos um avanço mais representativo do que as ultimas três décadas, é só olharmos o tamanho do Hospital Luiz Argolo e o tamanho do Hospital Regional. Nestes oito anos o Hospital Luiz Argolo deu lugar ao Hospital Regional como referência de atendimento hospitalar. Não tenho duvidas que poderemos como Administração Municipal contribuir ainda mais, nos empenhando para melhorar o atendimento em nossos postos de saúde. Quanto a Educação municipal, temos escolas em número suficiente para atendermos a demanda de nossos alunos; temos professores capacitados e reciclados, buscaremos agora formas de contribuir para a profissionalização destes jovens que representam o futuro bem próximo.

A. P. – Em sua opinião, as mulheres de Santo Antonio estão prontas para apoiar uma mulher no poder?

D. M. – A mulher tem uma trajetória maravilhosa ao longo da historia, adquiriram o direito ao voto, abraçaram uma formação profissional tal qual os homens, hoje caminham lado a lado, usaram sua dureza sem jamais perder a doçura para comandar os municípios, estados e nações pelo mundo afora e Santo Antonio de Jesus não é diferente, não está fora deste mundo globalizado, por isto tenho certeza que chegou a hora, sim estamos prontas.

A. P. – O que se faz necessário para que a juventude se interesse pela política, não só a nívelmunicipal, mas de modo geral?

D. M. – A juventude tem ficado afastada dos movimentos políticos no dia a dia, como se a política fosse uma matéria a ser estudada somente pelos candidatos a cargos eletivos, as vezes nos esquecemos que o ser humano é um ser político e que os jovens devem logo cedo conviver com a política para compreenderem as formas de reivindicar os seus direitos em uma sociedade politizada como é a sociedade moderna. É necessário que a juventude através da escola tenha contato com os ensinamentos políticos para que entenda melhor as formas de reivindicar os seus direitos e cumprir os seus deveres. Falo de ensinamentos políticos, não os políticos partidários desta ou daquela tendência, tenho plena certeza que quanto maior o número de jovens bem formados, maior será o numero de cidadãos atuantes na política partidária como também eleitores formadores de opinião.

A. P. – Como é sua relação política com o atual presidente da câmara de vereadores?

D. M. – Temos uma relação de equipe, de grupo, respeitando as diferenças e trabalhando no projeto não individual, mas de Santo Antonio de Jesus.

A. P. – Se não indicada pelo seu partido para o principal cargo municipal, disputaria uma cadeira para vereadora?

D. M. – Com certeza. Estou na vida pública para defender os interesses da população. Ninguém deve ser candidato de si mesmo. Se não for candidata a Prefeita, poderei ser candidata a vice- prefeita ou a vereadora. Também, se não der pra ser vereadora, tudo bem. Sou PROFESSORA, concursada do Município. Estarei na Educação e assim, continuarei a servir ao meu município da mesma forma. O meu desejo é continuar servindo àqueles que muito já me serviram, me agraciando sempre com votos de confiança.

A. P. – Dalvinha Mercês, eu e minha equipe lhe desejamos sucesso no próximo pleito, ao tempo que nos colocamos ao seu inteiro dispor.

D. M. – Quero agradecer a oportunidade que me foi dada para abordar e esclarecer, brevemente, alguns pontos da minha plataforma com vistas a dar continuidade ao progresso e crescimento de Santo Antonio de Jesus. Muito obrigada.

Leave a Comment

Filed under Publicações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.